HOME | SOTMB | VY.COM.BR


#mymusic: matchbox twenty
quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 at 10:31
0 comments

Dessa vez, não vou falar de uma obsessão. Essa banda eu conheço há bastante tempo, curto muito o som, mas não sou tão obcecada assim. Mas meio que "redescobri" emm 2012...

Lá pelos idos de 1997 ou 1998, um amigo do prédio emprestou para mim e para meu irmão o cd "Yourself or someone like you", de uma banda desconhecida chamada Matchbox 20. Não lembro por nada no mundo porque ele nos emprestou esse cd, mas lembro que gostei instantateamente das músicas e o cd ficou em casa por muitos meses, até meu amigo fazer uma cópia, haha!

Essa cópia existiu por muitos anos, e em alguns deles ela estava esquecida na caixa de cds.

"Yourself or someone like you" é o primeiro da banda, e não estourou logo de cara. Somente com o lançamento de singles como "3am" (a música mais conhecida até hoje) e "Push" o álbum decolou, vendendo milhões de discos.



Essa música fica mais linda ainda depois dele explicar o significado dela e tocada acústica no piano!!!

Antes do lançamento do segundo album, o vocalista Rob Thomas foi convidado a escrever uma música com Carlos Santana, "Smooth", rendendo muitos prêmios e expeculação sobre a carreira solo dele e o futuro da banda. Mas eles lançaram ainda "Mad Season", dos hits "Bent" e "If you're gone" e o cd "More than you think you are", com "Desease" e "Unwell" (mega conhecidas no Brasil porque tocaram em novelas da Globo). Depois, resolveram dar um tempo, e no meio dos anos 2000 lançaram uma coletanea de sucessos, "Exile on mainstream", com seis músicas inéditas. Também lançaram um cv e dvd ao vivo e pelo menos desde 2008 ou 2009 falavam em se reunir e gravar um novo cd de inéditas.

Eis que em 2012, uma década depois do lançamento do último álbum de inéditas, o Matchbox Twemty volta com o single "She's so mean" no topo das paradas e o cd "North", estreando como #1!!! E é o primeiro cd deles que estréia no topo <3 O que eu goosto neles é que o som é muito único, você sabe quando está ouvindo uma música do MB20 não só por causa da voz do Rob Thomas, mas também pela sonoridade deeles, apesar de mudar de um cd para o outro. Dá pra identificar algo de familiar em cada música ainda assim. "Yourself..." sempre vai ser meu cd favorito deles, todas as músicas são sensacionais e quando foi lançado, era bastante único (acho que até hoje é!) e acho que foi a primeira vez que prestei atenção nas letras e achei elas fantásticas! Mad Season é meio parecido, mas não tão angustiado. Acabei de ganhar "More than you think you are" e ainda não me convenci muito dele, mas com certeza vou acabar gostando muito e escutando sem parar. Acho que "Exile..." apesar de ter só seis músicas inéditas ainda é melhor. E "North", puts, eu nunca esperaria um cd desses deles, fui surpreendida e ando apaixonada por esse som mais feliz e empolgado da banda! "She's s mean" é muito divertida, no cd ainda vem seguida de "Put your hands up" (single na Austrália) e "Our song", que é uma das minhas favoritas! Tem ainda "Overjoyed", fofíssima coom um clipe mais fofo ainda e "The way", cantada pelo Kyle Cook (guitarra - Rob Thomas disse em apresentação que o Kyle tem "voz de anjo" <3).



Artista: Matchbox Twenty
Saiba mais: Wikipedia
Site oficial: MB20
Hits: "3AM", "Push", "Desease", "Unwell", "She's so mean"
Favoritas: "Push", "Real World", "Bent", "Unwell", "The way", "Our song", "Overjooyed"

Marcadores: , ,

that would be me. bye!

disney dream portraits
quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 at 12:51
0 comments

A Disney voltou com a série de famosos encarnando seus personagens <3


Pelo que entendi, ainda tá pra sair mais coisa dessa nova leva. Eu queria que eles fizessem foto do Kevão como Alladin!!! Here's to hoping ;). As fotos são da Annie Leibovitz.

Marcadores: ,

that would be me. bye!

rebel beat: single novíssimo dos goo goo dolls!
domingo, 20 de janeiro de 2013 at 18:06
0 comments

O post anterior sobre os Goo Goo Dolls estava escrito há uns dias e resolvi posta-lo na quinta porque não tinha mais nada pra pôr aqui... Parece até premonição, o single novo saiu no dia seguinte!

"Rebel Beat" está só na internet por enquanto. Confesso que quando ouvi pela primeira vez não me impressionei muito, mas depois de escutar algumas vezes, é fácil de gostar da música com muito gosto! É verdade que eles já lançaram coisas melhores, mas de tudo que eu li deles falando sobre as gravações, esse era o tipo de música que eu esperava. Feliz, pra cima,leve, pop. Muitos fãs não estão gostando e é claro que eu espero que o resto do álbum traga de volta o bom rock orgânico de volta, mas surpreendentemente gostei tanto do álbum anterior, "Something for the rest of us", que tenho boas expectativas sobre o novo álbum=). Alguém comparou esse single com "She's so mean", do Matchbox Twenty, uma música que aparentemente não tinha nada a ver com a banda mas que no final acabou sendo um tremendo sucesso acompanhado de um cd fantástico (#1, baby!!!) e eu acho que tem tudo a ver!

Bom, deixo o audio oficial=)

Marcadores: , ,

that would be me. bye!

#mymusic: goo goo dolls
quinta-feira, 17 de janeiro de 2013 at 10:23
0 comments

Continuando com mnhas obsessões musicais de 2012, venho falar dessa banda meio obscura e sem cara: Goo Goo Dolls.

Vocês sabiam que a banda existe há quase 30 anos? Que antes de "Iris", eles estouraram com o sucesso de "Name"? E que antes disso eles tiveram 4 albuns lançados que ficaram na cena do college radio/underground? Ou então, que a banda começou sendo punk??? Pois é, o que o Google e o Wikipedia não nos ensinam, né?

Minha relação com a música começou em 2004, quando ouvi pela primeira vez a música "Here is gone", do cd "Gutterflower". Ouvi assistindo o clipe na tv e a música fez todo o sentido pra mim naquele momento. "I was not the answer, so forget you ever thught it was me." Eu vivo tendo que me lembrar disso, eu sempre retorno para essa música. Desde 2004, essa é a música da minha vida.



John delicinha cantando na chuva <3



No video ofcial não dá pra ver muito a banda, e bem, naquela época eu achava que já tinha encontrado meus idolos mór nos Backstreet Boys e estava muito abalada pela perda do Savage Garden (ainda!) pra me apegar a qualquer outra banda. Ou eu simplesmente não estava tão afim de perder meu tempo com isso. Ainda assim, lá por 2008 fiz o esforço de baixar o cd de sucessos ("Greatest hits, Volume 1: The singles"). Quem me conhece sabe que morro de preguiça de baixar coisas!!! Recomendo esse cd para quem quer easy listening e conhecer o que a banda já fez de mais comercial. É um bom começo. E como o nome sugere, existe um "Greatest hits, Volume 2: B-sides, covers and rarities". Um cd bem mais extenso e que acompanha um cd com alguns videos ao vivo. A banda é boa!!!

Confesso que parte do meu amor pelos Goo Goo Dolls vem do fato do John Rzeznik, o vocalista, ser um puta gato! Como vou resistir a uma versão mais acanhada e uns anos mais novo do Jon Bon Jovi??? E que canta oom aquela voz rouquinha todas aquelas melosidades???

Mas claro que só isso não sustena, eu gosto muito da música atual deles. Como eu dise, eles começaram como uma banda de punk, e eu não consigo escutar mais do que 30 segundos de casa música do primeiro album deles! Alias, uma curiosidade: era o Robby Takac, baixista da banda, que cantava a maior parte das músicas no primeiro cd. Ele fala que o John não se achava capaz de compor e cantar!!!

"Name" foi tocada meio que por acaso por um dj de uma rádio rock nos EUA. Não era música de trabalho nem nada. Dentro de "A boy named goo", é a música que destoa, a única "fofinha". É a primeira vez que John usa uma afinação alternativa no seu violão, fazendo o som soar mais "frouxo", quase como se o instrumento tivesse mais cordas. Isso se tornaria uma das marcas registradas da banda nos sucessos seguintes, inclusive em "Iris".

"Iris" foi uma música "encomendada". Depois do sucesso de "Name", os produtores do filme "Cidade dos anjos" (City of angels) resolveram pedir para que a banda assistisse e escrevesse uma música para os personagens principais. Depois do sucesso enorme de "Name", "Iris" conseguiu ser ainda maior, um sucesso mundial! E foi um grande remédio para o John, que até então sofria de bloqueio criiativo. Depois de "Iris", ele finalmente se libertou do medo de não conseguir alcançar o sucesso do disco anterior e escreveu "Dizzy up the girl".

Além dos greatest hits, eles lançaram em 2000 o album "What I learned about ego, opinion, art and commerce", uma coletânea que resume a banda fora dos sucessos comerciais. É um apanhado que retrocede de "Dizzy" até o primeiro cd ("First Release"). Recomendo ouvir esse depois dos greatest hits. É um jeito mais saúdavel de começar a conhecer melhor os Goo Goo Dolls.

Em 2004 eles fizeram um show enorme em praça pública na cidade natal deles, Buffalo, e gravaram um dvd e o cd ao vivo. No meio do show caiu o maior aguaceiro, mas eles continuaram firmes e fortes, e sairam como os heróis da cidade. Realmente é energizante assistir ao show completo (dá pra ver nesse link), parece mesmo que eles estão curtindo tocar pra 60 mil pessoas, mesmo na maior chuva torrencial.

O último cd, "Something for the rest of us", foi lançado em 2010 e a banda promete para o primeiro semestre de 2013 ainda um cd novo. Eu adoro esse cd, acho ele bem coeso no tema e mesmo no som. Minha música preferida é "Home", mas também adoro "Now I hear", do Robby <3. O que eu gosto de ver na banda é a amizade, a união. É o que gosto em todas as bandas de que sou fã. John & Robby começaram a banda, moraram juntos, passaram por todos os perrengues juntos e sempre estiveram um do lado do outro, mesmo quando tiveram que trocar de bateirista (o original, George Tutuska, foi substituido antes do lançamento de "A boy named goo" por Mike Malinin, uma pessoa que gosta de corridas, baseball, números primos e é vegan) e processar a gravadora e troca-la por outra.




Artista: Goo Goo Dolls
Saiba mais: Wikipedia
Site oficial: GGD.com
Hits: "Name", "Iris", "Slide", "Black Balloon", "Before it's to late" (trilha de "Transformers"), "Better days"
Favoritas: "Here is gone", "We are the normal", "Naked", "Cuz you're gone" (ao vivo, com extra verse "Thousand words"), "What a scene", "Big machine", "Something for the rest of us"

Marcadores: , ,

that would be me. bye!

o que me falta na vida
sexta-feira, 11 de janeiro de 2013 at 12:53
0 comments

Talvez o que me falte na vida seja um objetivo, algo por que esperar, que seja real, que seja alcançavel e que dependa só do meu esforço. Passamos mais de duas décadas atrás de algo: a nota da escola, o fim do colegial (ops! ensino médio? #velha) o vestibular, o diploma... Ai saimos da faculdade e não estamos preparados para a realidade. Porque vivemos em bolhas, e quando elas estouram, o que nos resta? Tem quem tenha o sonho do carro, da casa própria, do emprego dos sonhos. Mas e se seus sonhos não são os de todos? E se você ainda não sonhou?

Todo dia penso que gostaria de ter um emprego do tipo Médicos sem froteiras. Daqueles que justificam todo o esforço feito pra tirar um diploma. Salvar vidas, fazer o bem. Ou perseguir um ideal.

Fazer 30 anos hoje em dia é pior do que fazer 40. Aos trinta esperam que você já esteja estabilizado, que saiba o que quer da vida, que seja bem sucedido, que já tenha financiamento da casa própria. Tantas expectativas e nenhum preparo. Somos criados como eternos adolescentes, temos pelo menos uma década a mais de expectativa de vida do que nossos pais e não sabemos o que fazer com tanto tempo, ainda mais com a perspectiva de não poder usufruir de previdência social (au revoir, aposentadoria!).

Além de sermos uma geração perdida, que não contribuiu nada para a sociedade além de formar uma enorme massa de gente anti social e classe média sofre. O que houve com os caras pintadas? Com gente que queria mudar o mundo?

2013 vai ser um ano bom, porque ao menos eu descobri o que me falta, o que me encomoda. Vou encarar como um lindo caderno novo pra ser rabiscado.

Marcadores: ,

that would be me. bye!

daiso
segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 at 10:00
0 comments

Uma das primeiras lojas que conheci quando cheguei no Japão foi a Daiso, o tal do "hyakuen", lojinha onde tudo era 100 ienes(com poucas excessões). Um verdadeiro paraíso para quem gosta de tranqueiras como eu.Um lugar muito melhor do que qualquer dollarama ou 1,99. Produtos úteis, diversidade, opções e um preço muito amigo. Era entrar na loja e sair muitos ienes mais pobre. Depois conheci outros rakuens, mas pra mim a Daiso sempre foi a melhor.

Eis que no Festival do Japão em 2011 eles montaram um stand da marca no pavilhão de exposições e eu surtei. Será que estavam vindo para o Brasil???

Demorou um ano e meio, mas finalmente, quase véspera do Natal, São Paulo ganhou sua primeira filial de rakuen, na Rua Direita, centro da capital.


Foto do feice da loja

A loja de Omigalhas era gigantesca. Podia perder horas lá dentro, de verdade. Não esperava que eles fossem trazer tudo o que eles comercializam no Japão, mas quando cheguei lá achei que eles não desapontaram na seleção que trouxeram. Acho que com o tempo eles podem começar a trazer aquelas coisas fofas de marca tipo Sanrio e Disney (tenho infindáveis penduricalhos de celular da Disney que comprei na Daiso de Omigalhas!).


Os corredores não são muito amplos, mas são infestados de cacarecos muito legais <3


Nos finais de semana parece que ainda rola fila, mas pra quem pode ir durante a semana parece que está bem tranquilo. Alguns itens já estão em falta por causa da procura ridícula e eles dependem da liberação dos produtos na alfandega, já que é tudo importado, mas vale muito a pena. O valor promocional de R$ 5,99 vale até o fim de janeiro. Eu fui num domingo quando já estavam fechando e a loja estava vazia, mas não consegui ver tudo (não deu tempo). Ainda assim larguei uma quantidade considerável de dinheiro lá pra quem só entrou pra dar uma olhadinha, hihi...

Obrigada Felipe por me corrigir, é "hyakuen" e não "rakuen", omo eu havia dito. Prova minha não japice, haha!

Marcadores: , ,

that would be me. bye!

#mymusic: lfehouse
sexta-feira, 4 de janeiro de 2013 at 11:00
1 comments

Com esse novo começo, nesse novo blog, quero votar a falar das coisas que eu gosto muito. Não me importo se são novidades ou não, mas gosto delas agora. Quem me segue no feice sabe o quanto eu encho o saco quando eu gosto de algo...

2012 foi um ano bastante musical, pude exercitar bastante meu gosto por shows ao vivo e quero começar falando de uma banda que eu gosto demais: Lifehouse.

Não é uma banda muito famosa e nem tem divulgação no Brasil. Descobri eles lá em 2001, quando lançaram "Hanging by a moment", um dos maiores hits deles até hoje. Aqui algumas pessoas conhecem as músicas que tocavam em "Smallville", "You and Me" e "Everything".

Alias, "Everything" acende discussões até hoje sobre o foco da banda. Já vi muita mídia chama-los de banda cristã, pois os integrantes se dizem religiosos, mas eles não são gospel!!! Mas essa música, se prestar bem atenção, é sobre uma relação com Deus. A letra é bem emocionante, e a performance dess música é sempre de arrepiar!

Eu acompnho a banda desde o começo do milênio, e posso dizer que é provavelmente a primeira banda de rock de que me tornei fã. Naquela epoca era bem mais dificil baixar músicas (hello, morte do Napster!), mas ainda assim compilei um cd com musicas aleatórias, desde a época em que se chamavam Blyss (antes de terem um contrato com gravadora) até coisas ao vivo (uma das minha músicas favoritas até hoje é a versão ao vivo de "Take me away"). Eles acompanharam aquela fase crítica do cursinho, são muitas lembranças! Quando entrei na faculdade finalmente encontrei alguém que os conhecessem, e coincidência ou não, ela é minha melhor amiga da USP! Quando fui para os EUA a primeira vez, em 2003/2004 finalmente pude colocar minhas mãozinhas nos cds que eles já tinham lançado, "No name face" e "Stanley climbfall". Em 2005 comprei o terceiro cd, "Lifehouse" (o album que contem "You and me") e, no meu primeiro ipodinho (mini!) não parava de escuta-los! "Lifehouse" é a trilha do eu intercâmbio praticamente!

Sempre que viajo aproveito para comprar cds deles, mas o quarto, "Who we are", eu achei na Fnac da Paulista.

Nas minhas férias de Setembro-Outubro/2012 finalmente tive a oportunidade de vê-los ao vivo, em NYC e tenho que dizer que foi uma das apresentações mais emocionantes na minha vida. Quando a banda subiu ao palco eu não parava de tremer e mal acreditava que estava tão perto deles! Só tocaram 6 músicas e estavam promovendo o single novo, "Between the raindrops", que na versão de estúdio conta com o dueto de Natasha Begenfield.



Esse é o video que fiz durante a apresentação, estava pertinho assim duma das minhas bandas favoritas! A qualidade não está das melhores, mas é eu orgulho!

Já tinha no meu hd o cd "Smoke & mirrors", mas, honrando meu título de fã, comprei o cd físico mesmo assim! O album novo, "Almeria", foi lançado em Dezembro/2012 e estou aguardando ansiosamente para pedir para algum conhecido me trazer dos EUA, ou quem sabe, comprar na próxima viagem!


Artista: Lifehouse
Saiba mais: Wikipedia
Site oficial: Lifehousemusic.com
Músicas famosas: "Hanging by a moment", "Everything", "You and me", "Broken" (da trilha sonora de "Te amarei para sempre" - The time traveller's wife)
Favoritas: "Hanging by a moment", "Take me away" (ao vivo), "Blind", "Fallin in", "Fairy tales and castles"

Marcadores: , ,

that would be me. bye!

new beginnings
quarta-feira, 2 de janeiro de 2013 at 15:43
2 comments

Hoje é um novo dia
De um novo tempo
Que começou

Todos os nossos sonhos serão verdade
O futuro já começou


A música é irritante, eu sei, mas é bem verdade. Bem vindos a 2013, bem vindos ao meu novo (de novo!) blog!

Confesso que dei uma enjoadinha do último blog e acho que estava meio perdida, mas nesse meio tempo em que fiquei sem um "lar" virtual, senti falta do meu "diarinho".

Criei um tumblr pra contar das minhas férias nos EUA e postar algumas fotos do instagram. Resumindo, foi cansativo, mas valeu a pena retornar a Disney, onde trabalhei em 2003/2004 e voltar a NYC, minha cidade favorita no mundo=). Finalmente consegui ver uma das minhas bandas favoritas, o Lifehouse e acho que foi uma das maiores emoções na minha vida e o definitivamente o highlight da viagem. Também comprei muito, fiquei meio sem grana, mas não me arrependo!

Sobre acontecimentos mais recentes, o natal foi tranquilo, em família, que é o que precisavamos. Fiquei feliz de poder comprar presentes pra todo mundo em casa. Eu não ganhei muita coisa, oficialmente, mas estou satisfeita=).

Na semana entre o natal e o ano novo, tirei o resto das minhas férias e foi providencial! Incrivel como estava cansada... Aproveitei pra refazer meu RG (que já tinha mais de 10 anos!) e ir no cine com mamys <3. Vimos "As Aventuras de Pi" (Life of Pi), que mamys queria muito ver (fãzona de Ang Lee desde "O tigre e o dragão") e eu também. Estava aguardando ansiosamente desde que estreou no exterior e já estava quase chorando com os trailers... O que quer dizer que chorei muito no filme!!! Vale muito a pena, é lindíssimo e muito bem feito! O filme conta a história de um adolescente indiano chamado Pi, que perde a família numa viagem de navio e fica a deriva no alto mar num bote com um tigre de bengala. E o tigre é efeito especial, mas é perfeito!!! Agora quero ler o livro, que uma amiga tem e vai me emprestar.

No ano novo fiquei em casa também porque no final ninguém tinha planos e acabou cada um na sua casa. Fomos de novo na casa do meu tio e a ceia era de sushi e sashimi. Minha tia sempre pede tako, então é nessa época do ano que me refastelo, hehe... Ai no primeiro dia do ano mamys fez mochi frito, com shoyu. Pra mim isso já é sinal de um bom ano! Também assisti uma parte do ano novo na Times Square pela CNN e fiquei com saudadinha do ano novo que passei lá com meus amigos *snif*

Espero que 2013 seja realmente um ano bom, estou pensando bem positivo! Não ganhei a mega da virada, infelizmente, então cá estou de volta a labuta, mas espero mudar toda a atitude sobre essas coisas meio chatas, mas necessárias. Resoluções? Muitas, mas melhor fazer do que falar, né?

Marcadores:

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ carol c. [rolê do amor]
@ nicas
@ nati n.
@ line
@ lari
@ lomogracinha
@ fernanda n.
@ paula b.
@ thais h. [projeto disney]
@ tany
@ lia f. [verbo ler]
@ maria t.
@ simone pearl
@ anne r. [cat loves vinyl]
@ bruna
@ pamela
@ lecticia
@ gesiane
@ chris m.
@ meire k.
@ carlos & denise

the past



extras

the simple life