HOME | SOTMB | VY.COM.BR


everybody hurts
sábado, 22 de novembro de 2014 at 00:06
0 comments

Todo mundo er ser amado nessa vida.

Preste bem atenção na voz passiva.

É óbvio que eu não quero namorar um tosco. Ninguém quer. Eu quero uma pessoa legal. Eu nem deveria ter que dizer isso. Mas parece que as pessoas não entendem isso.

Eu tenho o direitoe ser amada. De querer alguém pra me amar. O quão difícil é entender isso?

Eu já provei que eu posso muitas coisas na vida. Tenho emprego, posso me sustentar, tenho família e amigos. Eu posso conquistar o mundo ao meu jeito se eu quiser.

Eu já tenho quase tudo. A coisa que me falta agora é alguém que goste de mim do jeito que eu sou. Alguém que me aceite. Sem esse bullshit de "seus amigos e sua família te amam". Eu sei que eu tenho essa sorte de ter relacionamentos funcionais com amigos e famílias.

Mas eu tenho um IMENSO azar no amor. Nunca vou conhecer alguém com tanto azar na vida. Não sei se é dedo podre, se eu que sou insuportável (mas eu acho que não, vde a quantidade de amigos que eu tenho) ou se é simples e pura injustiça do mundo.

Uma louca faz o namorado passar por detector de mentira e arranja um marido. Um louco psicopata na cadeia não só tem uma legião de fãs, como consegue uma pra se casar com ele. Qual o meu problema, de verdade? Óbvio que eu não quero uma pessoa louca, e a julgar pelo fato de que tem mais gente forado que dentro de cadeias e hospícios, não deveria ser tão difícil achar alguém normal pra me amar. Mas é. IMPOSSÍVEL. Não acontece. É um sufoco pra conseguir um date, com quem quer que seja. Tô usando tanto Off (repelente) assim?

Cansei. Cansei de tentar. De ser legal. De ser complacente com o mundo. Eu tento, e MUITO. Mas nada do que eu possa fazer parece me ajudar a arranjar um namorado. O que eu tenho de tão errado? Por que um cara com quem eu saia e ache legal não pode gostar de mim?

O último me trocou por uma hipótese. Como se eu não fosse boa o suficiente mesmo diante da perspectiva da eterna solidão (dele). Melhor não ficar comigo, melhor ficar sozinho. Bacana. Não é suficiente eu ser legal, inteligente, bem resolvida, boa de cama, equilibrda, iindependente. Na boa, sou uma namorada fantástica. Mas nada disso é suficiente. Eu não preencho requisitos o suficiente, aparentemente.

O que oo mundo quer? Eu não vou ser a menina tonta e trouxa. Eu so bem legal, mas eu não sou burra. Não sou pra ser feita de trouxa mesmo. Vai ver é isso. As pessoas gostam de gente que não seja um desafio. Miolo de pão, que pode ser moldado e jogado fora.

Ou eu sou errada mesmo. Não posso ser eu. O prego pra fora da tábua.

Não sei, já cansei de pensar nisso e não chego a nenhuma conclusão boa. Porque tudo o que eu queria é que alguém me aceitasse. Dissesse que tudo vai ficar bem. Talvez brigasse comigo. Me desafiasse. Sei lá. Alguem pra preencher a solidão, o coração, uma tarde fria. Pra dormir de conchinha. Me empurrar pro meio da cama quando eu rolo pra cima durante o sono. Que me fizesse tomar conta das contas da casa. Fazer supermercado de gente grande. Adotar um gato. E cuidar do gato. Não quero que concorde comigo sempre. Nem que vote igual a mim. Quero que me faça pensar. E sonhar também.

Porque é muito ruim sentir que o muno te rejeita exatamente por aquilo que fazz de você o que você é.


Marcadores:

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ carol c. [rolê do amor]
@ nicas
@ nati n.
@ line
@ lari
@ lomogracinha
@ fernanda n.
@ paula b.
@ thais h.
@ tany
@ lia f. [verbo ler]
@ maria t.
@ simone pearl
@ anne r. [cat loves vinyl]
@ bruna
@ pamela
@ lecticia
@ gesiane
@ chris m.
@ meire k.
@ carlos & denise

the past



extras

the simple life