HOME | SOTMB | VY.COM.BR


#dicadeviagem: hospedagem em NYC
quinta-feira, 4 de dezembro de 2014 at 11:00
1 comments

Hospedagem é sempre uma questão de localização. É difícil escolher o mekhor lugar pra ficar em uma cidade que você não conhece, então é sempre bom pesquisar muito. Hoje em dia todo mundo tem um amigo agente de viagens, se você não for chato nem aluga-lo muito, pode pedir umas diquinhas que ele ficará bem feliz de te ajudar ;).

Em NYC você deve levar em consideração quantos dias vai ficar na cidade e o que quer fazer. Vale pegar um mapa e marcar os lugares pra se organizar.

NYC é dividida em distritos, os boroughs, e os mais importantes são Manhathan (a ilha) e o Brooklyn (onde os Humphrey moravam em Gossip Girl!).



A maioria das atrações está em Manhathan, mas Manhathan é uma ilha pequena. O metro quadrado é muito valioso, o que faz o valor da moradia e da acomodação de curto período ser valorizado. As diferenças para o Brooklyn são gritantes, mas devemos levar em consideração:

1. Do Brooklyn você tem uma deslocação maior, é mais tranquilo;

2. Em Manhathan tem mais trânsito e barulho, e muitas coisas a mão;

Eu sempre escolhi ficar em Manhathan porque nunca tive interesse de ver o que tem além da ponte, porém nos últimos tempos os distritos têm se destacado com eventos e, principalmente, restaurantes.

Para quem não conhece, as ruas em Manhatan são organizadas em números, na maioria, e as quadras são mais ou menos organizadas em retângulos. É bem fácil se achar. Os números aumentam de sul a norte, e as grandes avenidas que cortam a cidade de cima abaixo aumentam de leste a oeste (e geralmente tem outros nomes, tipo Avenida das Americas, Fashion Avenue, etc).

A primeira vez que fui, no ano novo de 2005/2006, ainda era estudante e aproveitei um stop de um vôo voltando do Japão. Enctrei amigos lá e o plano era mesmo passar o ano novo na cidade. Era agosto quando planejamos tudo, escolhemos ficar em albergue por causa do custo, e foi bem difícil encontrar disponibilidade! Passamos 01 semana lá e era importante ter uma localização legal, barata e que nos permitisse fazer várias refeições "em casa".

Era agosto quando planejamos tudo, e o albergue mais confiável que conseguimos ficava na 116th. Ou seja, no começo do Harlem. A vantagem é que estavamos há 3 quadras do metrô, mas demorava pelo menos meia hora para chegarmos a Times Square, por exemplo. Por mais que não tivessemos uma agenda fixa, é sempre uma quantidade consideravel de tempo perdido em deslocamento. Ficamos em quartos coletivos, mas com o banheiro dentro do quarto. Era mais fácil para saber se o banheiro estava livre. A cozinha tinha um tamanho legal também, e o café da manhã estava incluso. Dava pra fazer lanchinhos pro dia logo de manhã e jantar no albergue.

Da segunda vez que fui, namorava, e ficar em um quarto coletivo não era o ideal. Ainda assim, ficar em albergue era a opção viavel, e escolhemos ficar em um quarto duplo privativo, com banheiro no quarto. O quarto era bem pequeno, não era exatamente romântico, mas o albergue ficava no upper east side, pertinho do metro e várias lojas, e era bem rápido para chegar aos locais mais turísticos. A vantagem é a privacidade no quarto, mas com a atmosfera do albergue.

Da terceira vez, em 2012, fui com uma amiga que nunca ficou em albergue e achava inconcebivel dividir o quarto com pessoas desconhecidas, imagina o banheiro. Tudo o que queriamos visitar ficava em Manhathan, então ficar no Brooklyn não era uma alternativa, porém haviam restrições orçamentárias. Quebrei muito a cabeça, pois os hotéis são muito caros e pouco confiáveis (não dá pra confiar em foto de site e mesmo em foto de hospede nunca dá pra ter uma noção tão real das condições do lugar). Mas era o começo do Air B'n'b e já tinha visto gente na timeline usando na Europa.

Para quem não sabe, o Air B'n'b é um sistema de aluguel de quartos e casas de curta duração. Ele não diz o endereço exato, mas mostra no mapa a região (tipo, mostra em que quarteirão fica), além de ter fotos do lugar e depoimentos de quem já utilizou.

Eu decidi que o melhor para as nossas atividades seria ficar ou o midtown (entre a 30th e a 60th mais ou menos) ou no upper east side de novo (embora eu goste bastante do upper west side também). Escolhi de acordo com a nossa necessidade de ter um lugar pra fazer algumas refeições, guardar bagagem grande, ter segurança e comércio perto.

Pesquisei bastante, não só valor, mas o tipo de acomodação. A vantagem do Air B'n'b é poder tirar duvidas diretamente com o dono. Eu queria saber dos horários de entrada e saída, se poderiam ser mais flexiveis, e das facilidades oferecidas.

Reservamos uma kitchnet, mas tinha um bom tamanho, cama de casal e sofá cama, tv, aquecimento, roupa de cama e banho e cozinha com utensilios. A localização era mais do que excelente: com drogaria em cada esquina, uma quadra pra cima da H&M e da Victoria's Secrets, do Shake'n'shack, do supermercado, 01 quadra e meia do metrô, do Starbucks e de um restaurante charmosinho.

O dono também respondeu sempre minhas perguntas e mandou um amigo super simpático para nos receber, tirar nossas duvidas e nos ajudar. No dia que chegamos perdi o celular e a pessoa que achou ligou para o número dele. Ele entrou em contato para que pudessemos buscar, deu tudo certo. Fora que o apartamento era limpinho, bem cuidado, com tudo que precisavamos. A única coisa é que o apartamento fica um fuá se você não arrumar, porque não tem serviço de faxina.



Da última vez, passei somente uma noite na cidade e resolvi ficar em hotel. Fiquei no famoso The Row (antigo Milford) pra ver qul é que era. A localização é ideal para brasileiros, no coração da Times Square, com saída para a 8th Avenue, do lado do Mc Donald's e do Starbucks, perto da Penn Station, do metro e de todo o burburinho.

Porém, pra mim, eu odiei esse hotel. O quarto é ok (a decoração é bem moderna, mas é limpo, banheiro ok), mas o prédio é enorme. São 1.300 quartos em muitos andares, com uns 5 elevadores, muitos quartos por andar. Na hora de pico, é impossível pegar um elevador, eles descem todos lotados e os quartos virados para dentro tem muito barulho por causa do ar condicionado. Fora que fica em uma região muito movimentada. De positivo posso dizer que eles dão early check in se houver disponibilidade (cheguei 9am e me deixaram subir direto) e as pessoas, quando tem tempo, são atenciosas. O serviço é básico, dependendo da tarifa não tem café da manhã, até onde vi não tinha serviço de quarto nem concierge. Eles aceitam receber encomendas sem custo e guardar as malas se precisar (antes de entrar ou depois de sair do quarto).



Acho que a escolha pelo tipo de acomodação depende das condições de cada um. Apesar dos meus 32 anos, eu não vejo problema em ficar em albergues, acho que é uma oportunidade de interagir com pessoas de muitos lugares, e em geral, com boa pesquisa, é possível encontrar muita coisa boa, por um preço bem legal. Pra quem é mais exigente ou preguiçoso, apesar do valor mais alto, há muitas opções de hotel pela cidade, porém é bom pesquisar bem antes pra não cair em furada. Air B'n'b é pra quem já tem mais molejo na vida, requer muita confiança e ainda mais pesquisa, mas é uma opção com valor muito bom.

Marcadores: , , , , , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ carol c. [rolê do amor]
@ nicas
@ nati n.
@ line
@ lari
@ lomogracinha
@ fernanda n.
@ paula b.
@ thais h.
@ tany
@ lia f. [verbo ler]
@ maria t.
@ simone pearl
@ anne r. [cat loves vinyl]
@ bruna
@ pamela
@ lecticia
@ gesiane
@ chris m.
@ meire k.
@ carlos & denise

the past



extras

the simple life