HOME | SOTMB | VY.COM.BR


#meme: eu amo viajar
quinta-feira, 9 de junho de 2016 at 10:30
2 comments

Adoro falar de viagem, então resolvi roubar essa tag do vlog da Paula!

Qual o seu carimbo do passaporte mais queridinho?
O primeiro é sempre especial porque é o início desse amor por explorar o mundo! Mas o primeiro mesmo foi só de conexão nos EUA, então vou considerar o segundo, o da primeira vez que fui pro Canadá, como meu mais queridinho ;).



Você sabe de cor o número do seu passaporte?
Não. Eu sabia o do segundo passaporte porque foi o que mais usei (fui pra Disney, pro Japão e pro Canadá com ele), depois disso nem me dou mais o trabalho, já que tinha que renovar a cada 5 anos. Talvez quando tirar o de 10 anos eu decore.

Qual é o seu método preferido de viajar (avião, carro, trem)?
Acho chatésimo viajar de avião e quando possível, evito. Não tenho medo de voar, mas acho chato ficar esmagado sem nada pra ver da janela. Carro as vezes é chato pela distância. Viajei de trem no Japão e na Europa, e se forem sempre assim, ai vale a pena! Como a Paula disse, é muito mais prático porque as estações de trem são no centro das cidades, e os aeroportos são longe, fora toda a questão do check in, segurança e embarque. No trem é bem mais sossegado, a imigração é bem tranquila, a única coisa é que você carrega sua bagagem, mas viajar de trem é pra viajar com menos mala mesmo. Também não tenho problemas com ônibus, acho bem confortável, principalmente no Brasil.



3 itens essenciais pra viagem.
Tirando o básico (passaporte, dinheiro) eu não viajo sem o celular, pra poder fazer pesquisas e poder tirar fotos, um par de calçados bem confortável e a vaca! Como que eu vou viajar o mundo sem minha companheira de aventuras?



Hostel ou hotel?
Hotel é mais confortável, mas já peguei hostels ótimos, limpíssimos, com muita gente bacana. São perfis muito diferentes, quem curte hostel curte fazer amizades, ser mais livre e não precisa de muita estrutura, só de uma cama pra dormir e um bom chuveiro. Claro que se eu tivesse dinheiro eu sempre ficaria em bons hotéis, mas se o dinheiro for muito curto, você ganha mais num hostel, que tem mais chances de ser bom, do que num hotel barato demais, que muitas vezes é bem ruim.

Você gosta de repetir os lugares que já visitou, ou prefere explorar novos lugares?
O problema de conhecer lugares legais é que você quer sim voltar! Mas a pobreza não permite ser habitué de muitos lugares, haha!

Você pesquisa sobre os futuros destinos ou não?
Eu conheço muita coisa (na teoria) porque trabalhei no turismo um bom tempo. Os interesses mudam de tempos em tempos e acabo focando em um ou outro destino de vez em quando. Tenho uma lista mental dos lugares que gostaria de conhecer, então estou sempre pronta pra aproveitar as oportunidades que aparecerem!

Site de viagem preferido?
Não foco em nenhum específico. Gosto de guia de viagem de papel, e quando estou pesquisando sobre minha próxima viagem, compro vários! Uso Tripadvisor, Google Flights e Melhores Destinos para pesquisas básicas. Ah, muito Google Maps pra me situar, porque sou muito perdida!

Qual lugar você recomendaria que seu amigo visitasse? Diga a cidade e o porque?
É difícil escolher sem saber qual amigo, tenho amigos muitos variados! Ficando nos mais óbvios, diria que Paris, porque tem um pouco de tudo, é uma cidade ampla, onde você encontra história, cultura e compras. Dos menos óbvios (ou exóticos) escolheria Nova Zelândia. A geografia é super diversa, tem cara de país super tranquilo, dá pra aproveitar a natureza e também a cidade e não é um lugar opressivo, é diverso e aberto.

Você está partindo amanhã, dinheiro não é problema. Onde você gostaria de ir?
A resposta de dar a volta ao mundo é óbvia, mas a forma como eu faria isso, nem tanto. Se o dinheiro não fosse problema, faria o volta ao mundo no jato privativo do Four Seasons. A cadeia Four Seasons é canadense, e tem só hotel de luxo (alto luxo mesmo, onde banqueiros e empresários poderosos se hospedam). Eles tem esse pacote onde os participantes se hospedam só em hotéis deles pelo mundo, de acordo com diferentes temas. Vocês podem ver os valores no site, dinheiro não é mesmo problema! By the way, eu escolheria o Int'l Intrigue porque passa nas Maldivas, hehe...

Quem quiser dar continuidade, pode levar, mas me avisa nos comentários pra eu ir ler no seu blog ;)

Marcadores: ,

that would be me. bye!

#gordasafada: comendo em paris
segunda-feira, 6 de junho de 2016 at 10:30
1 comments

Não podia faltar um post de comida sobre a viagem a Paris!!! Eu sofria muito morando an Inglaterra, a comida é um desastre, uma tristeza, sem vida nenhuma, então qualquer oportunidade de comer bem é muito apreciada! Esperei muito por essa viagem e Paris não me decepcionou!

Os parisienses não são conhecisods exatamente pela sua simpatia, mas a regra de ouro que te abre sorrisos e te garante um bom atedimento é: SEMPRE comece uma interação com "bonjour". Não interessa o que vem depois disso, se você vai fazer o pedido em francês ou pedir pra falar em inglês, eles apreciam essa cordialidade e ficam putos da vida se você não cumprimenta antes de tudo.

Eu não tinha nenhuma lista específica de onde comer, então aqui segue uma lista de lugares onde dei a sorte de entrar ;).

1. Café KB - Pigalle

Esse é o café onde minha amiga trabalha, tem outro brasileiro lá e um português (acho?), então dá pra pedir informações em português ;). Eles se especializaram em cafés diferentes, mas tem lanchinhos orgânicos também. É numa praça bem gostosa, perto do Moulin Rouge. Ah, wi-fi de graça, muito importante nessa cidade onde é difícil achar wi-fi...

2. Le 43 (quarante trois), Holiday Inn - Notre Dame

O bar fica no térreo do hotel, é fácil de achar. É um bar de hotel, é bem calmo, tem tv, uns sofás bem confortáveis, também serve lanche e eles fazem o drink que você quiser ;). O marido da minha amiga trabalha lá, procure pelo polonês e deixe-o usar a criatividade pra te fazer um drink diferente!



3. Café George V - Champs Elysee

Parei nesse restaurante ela preguiça, já não aguentava mais andar pela avenida e estava com fome. O lugar é simpático, tem mesa "na calçada" e um "puxadinho" mais perto da rua. É bem grande, tem um menu bem diversificado, tem preço médio e o serviço foi super simpático. Diga que é brasileira e até o gerente  te recebe com um sorriso (o gerente, inclusive, é bem gato!). Pedi um croq madame e um creme brulee, muito gostosos, mas a carta de sobremesas é enorme e eles trazem um mostruário pra você ver e escolher.



4. Le Soufflot - Pantheon

Outro lugar onde parei com fome. Queriamos sentar nas mesas da rua, mas estava ventando, a garçonete insistiu para que entrassemos, mas na parte descoberta tinha muita fumaça. Ficamos na parte de dentro mesmo, quentinha, sem vista. O prato do dia era um filé com molho de pimenta, acatado na mesma hora, hehe. No ponto certinho (ao ponto, rosado por dentro) e a batata estava ótima. Apesar da fome monstro, o prato foi mais do que bem servido. Como em toda Paris, a taça de vinho era mais barata que a coca-cola, hehehe. Ah, e a garçonete foi um amor o tempo todo!


Paris, assim como no Japão, dá pra arriscar e entrar em qualquer lugar que a comida vai ser sempre boa!

Marcadores: , , , , , , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ carol c. [rolê do amor]
@ nicas
@ nati n.
@ line
@ lari
@ lomogracinha
@ fernanda n.
@ paula b.
@ thais h.
@ tany
@ lia f. [verbo ler]
@ maria t.
@ simone pearl
@ anne r. [cat loves vinyl]
@ bruna
@ pamela
@ lecticia
@ gesiane
@ chris m.
@ meire k.
@ carlos & denise

the past



extras

the simple life