HOME | SOTMB | VY.COM.BR


Orlando sem carro
segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 at 10:30
0 comments

Orlando não é uma cidade para pedestres. As vias são para carros. São avenidas largas demais. Só de olhar dá preguiça de atravessar a rua. É preciso ser maratonista pra conseguir atravessar no tempo do farol.

Contudo, é possível visitar a cidade do Mickey sem carro e sem estar num grupo com ônibus fretado.

Eu não dirijo, e a última vez que fui pra lá, fui com uma amiga que também não tinha confiança de guiar em um lugar desconhecido. E nos viramos bem. Mas é preciso bastante planejamento.

O ruim de viajar sem carro é a falta da opção de fazer tudo ao seu tempo. Você tem que seguir um roteiro para conseguir otimizar tempo e dinheiro.

Nossos objetivos era: visitar a Disney, os parques da Universal, o Sea World e fazer compras no Premium da Vineyard e no Florida Mall.

Claro que foi muito mais fácil planejar uma vez que eu já tinha uma boa noção da cidade.

Para visitar a Disney, ficamos em um dos hotéis dentro do complexo Disney. Optei por esse jeito porque o complexo dá transporte coletivo entre todos os hotéis e os parques (até os aquáticos). Assim, podiamos acordar quando quisessemos e sair dos parques também na hora que bem entendessemos. Além de dispor do Extra Magical Hour, uma hora antes da abertura ou depois do fechamento dos parques só para quem está em um dos hotéis Disney. Fora que ficando em um dos hotéis deles, eu podia pedir para que minhas compras fossem entregues no hotel, em cada loja que eu ia. É bem mais tranquilo para andar nos parques (quem não está hospedado pode pedir entrega na porta do parque, mas tem horário pra ir buscar).



O Premium Vineyard é o maior dos dois Premiums da cidade, e fica bem perto da Disney. Então o deslocamento seria menor. Taxi não foi problema, pegamos um depois do almoço no Animal Kingdom e voltamos com outro da porta do outlet até nosso hotel. A única coisa foi ter que carregar um monte de sacolas (mas a julgar pelo número de roubos aos carros nos estacionamentos, foi um transtorno necessário).

Depois que visitamos a Disney, mudamos de hotel. Pegamos um taxi e fomos para um hotel na International Drive, uma via extensa com muitos hotéis. Fiquei no Rosen Inn que é na porta do Pointe Orlando, um complexo comercial, com Wal Greens do lado e Pizza Hut perto. Escolhi o hotel porque vi que eles ofereciam transporte gratuito para a Universal e para o Sea World. Exige um pouco de pesquisa, mas valeu a pena. Eu nem tinha escolhido por causa do Pointe Orlando, mas foi bom por tudo o que tinha perto. Tinha até um bar com comida muito bom!



Deste segundo hotel, visitamos os 02 parques da Universal (01 em cada dia), o Sea World e o Florida Mall. Para o Florida Mall ainda fomos de ônibus, mas eu sabia que tinha essa linha que passava lá, senão teria ido de taxi. A volta foi de taxi e super tranquila. Compramos malas lá no shopping e foi mais tranquilo de fazer compras. Depois foi enviar elas no taxi e ir embora.

Lógico que nesse esquema você fica sem tanta liberdade de ir e vir, mas é super possível e não encarece a viagem.

Marcadores: , , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ carol c. [rolê do amor]
@ nicas
@ nati n.
@ line
@ lari
@ lomogracinha
@ fernanda n.
@ paula b.
@ thais h.
@ tany
@ lia f. [verbo ler]
@ maria t.
@ simone pearl
@ anne r. [cat loves vinyl]
@ bruna
@ pamela
@ lecticia
@ gesiane
@ chris m.
@ meire k.
@ carlos & denise

the past



extras

the simple life