home | sotmb | vy.com.br


segunda-feira, 30 de novembro de 2020 at 10:30
0 comments
Dell Inspiron 14 5490: veredito parcial

E então a Black Friday veio e foi. E eu aproveitei bem. Quer dizer, em casa aproveitamos. Até um sofá novo a gente vai ter por aqui!

Mas eu vim aqui pra falar de outra compra: decidi o que eu queria! E acabei na Dell. Confesso que não foi uma decisão fácil pra libriana aqui, afinal, muitas opções, muitas variáveis. Vou contar um pouco do processo de decisão e o que estou achando da minha compra.

Como eu disse no post passado, meu note antigo era i5 já. Sei que era velhinho, mas eu queria pelo menos ficar no mesmo patamar. Tenho sérios traumas do Celeron! Pensei se não era melhor pegar um i7, porém no fim acabei achando que era um exagero. Eu uso Photoshop e Premiere esporadicamente, não justifica dar um upgrade tão grande. E eu aprendi uma coisa na vida: a gente se acomoda com o fácil, sabe? Certeza de que eu acabaria, daqui uns meses, achando o i7 nem tão grandes coisas assim, e na hora de trocar, daqui muitos anos, o investimento teria que ser muito maior. Um i5 atual já tava mais do que bom pra mim.

Uma coisa que esqueci de falar e a Juli comentou, é sobre a placa de vídeo. Eu não jogo, não exijo o melhor vídeo do universo, então eu não me importo de que ela seja integrada. Isso ajuda o preço do equipamento ser maior ou menor. E prova que cada um tem uma prioridade, né?
Eu vacilei um pouco entre os tamanhos de tela. Meu Vaio era enorme, um trambolho pra carregar. Meu Toshiba era BEM menor. Eu sei que no fim das contas eu não fico carregando o laptop por todo o canto, mas quando preciso, não quero ter o stress, sabe? As construções atuais são bem menores, mas na fita métrica, pensar em pegar um note maior ainda do que o meu antigo não foi uma ideia que me agradou, então acabei ficando num de 14 polegadas mesmo (mas o de 15 tava com um bom preço - tive que procurar fora do site oficial, mas tinha em loja confiável sim #ficadica).

Depois, fiquei entre duas marcas: a Dell e a Asus. Tenho simpatia pela Asus, sempre ouvi falar bem dela muito antes deles virem pro Brasil, fui super feliz com um Zenfone por anos, e as resenhas do computador deles eram ótimas. A tela é a coisa mais linda! E o valor estava igual, o mesmo preço de BF. Mas na semana pré BF a Dell ainda tinha outro desconto em cima do preço promocional e ai isso acabou pesando. 

Então, na madrugada de 21 para 22, comprei meu Dell i5 14 polegadas (8gb de RAM e 256gb de SSD). A previsão do site é de que ele só chegaria em 2 semanas, e tudo bem, por causa da BF era esperado mesmo, mas acabou chegando na quinta, 4 dias depois! E isso porque eu moro na roça, se morasse em SP capaz de ter chegado 1 dia antes! (roça é modo de dizer, é interior de SP, muito perto)



Por enquanto ele realmente se mostrou bem mais rápido. A linha 5000 tem leitor de digital para inicialização e abre o windows super rápido. Também não fica travando entre as mil abas que eu tenho mania de abrir quando estou pesquisando alguma coisa. Roda Spotify e YouTube enquanto faço outras coisas bem de boa também. 

Para complementar, comprei um pacote office completo 2019 que ainda está para chegar, e um hd externo para substituir um Toshiba Canvio que eu tinha desde 2012 também. Resolvi comprar um WD pra mim e um Seaport pra minha mãe porque uns amigos recomendaram e achei por um preço muito bom. Chegou rapidíssimo também, pedi na terça e na sexta já estava em casa! (Meu Canvio tava meio detonado, eu não cuidei muito bem dele e ele corrompe arquivos de fotos do nada...)

Então, por enquanto, as coisas estão a mil maravilhas. Formatei o note antigo e ele tá mais rápido e estou pensando em deixar o Photoshop lá mesmo. A bancada do meu escritório tem espaço se eu precisar usar os 2 juntos. Eu podia até vende-lo, mas ele ainda tá bem usável para outras coisas, quem sabe até pra minha mãe usar, não sei.

Agora vem a parte divertida: decorar os novos gadgets com adesivos fofos! Outra compra dessas, só daqui uns booooons anos!

Marcadores: , , , , , , , , ,

that would be me. bye!

segunda-feira, 23 de novembro de 2020 at 22:50
1 comments
hora de aposentar... o eletrônico antigo!

Eu só pareço uma pessoa atualizada. As vezes eu sou bem... atrasada. Eu não consigo entender a necessidade de trocar o celular TODO ano, por exemplo. Tiktok? Criei um só pra ver os vovôs sul-coreanos brasileiros mais fofos da internet e ainda assim eu entro bem de vez em quando! Mas a necessidade faz a gente correr atrás, né? Fazer tempo de sprinter em maratona. E resolvi compartilhar um pouquinho do que eu tive que aprender na marra com alguém que possa estar tão perdido quato eu estava há uns tempos atrás (e bem, eu tive que compilar isso pra uma amiga que tava mais perdida que eu).

Meu notebook é um i5. De 2012. Um fiel escudeiro de muitos YouTubes. Que resolveu se revoltar só porque eu precisei usá-lo para um job. O "bom" é que pelo menos isso começou a ficar pior perto da Black Friday, me empurrando a fazer uma compra que eu já tinha cogitado (mas não tinha absoluta certeza se deveria / queria fazer ainda).

Acho difícil fazer uma avaliação do que é "o melhor". Isso depende de cada um, das espectativas, das necessidades. Então vou tentar explicar o que eu avaliei, dando dicas do que é que cada um deve levar em consideração para si.

A primeira coisa que levei em consideração foi o processador. Não só "os numerinhos", mas fui procurar sobre a evolução da linha. Eu tenho um perfil conservador e medroso, então preferi ficar na Intel mesmo, mas existem outros fabricantes. Meu note atual quando comprei era um sonho. Meu primeiro era um Celeron que eu achava péssimo, o seguinte foi um Core Dual que depois de uns ajustes (downgrade do Windows Vista para o XP) ficou bem bem e esse último tinha muito armazenamento, com um processador atual (na época) que rodava bem tudo o que eu precisava (quase nada, haha). Mas depois da atualização para o Windows 10, na sua meia idade, já não ficou o mesmo. E com o tempo só foi piorando. Os Core i estão hoje da sua 10ª geração, mas ainda tem muita coisa no mercado com chips de 8ª geração que também são muito bons. Pelo o que eu li, em se tratando de equipamentos básicos, não tem muita diferença entre os chips de entrada de uma e outra geração (cada geração tem mais de um tipo), só o preço mesmo. Nas minhas pesquisas, vi que a maioria das lojas informa bem fácil sobre isso nos anuncios. Pelo o que entendi, um i3 seria um bom computador para estudantes, que precisam do pacote office e de funções simples na internet (redes sociais, YouTube). De um i5 dá pra exigir mais, pra quem é super multi-tarefas e precisa rodar muita coisa junto ao mesmo tempo. E um i7 já dá pra pensar em rodar jogos (com uma boa placa de vídeo) ou usar programas de edição de imagem e vídeo.
O meu humilde i5 de 3ª geração consegue fazer o básico de Photoshop e Premiere, mas vejam bem, é bem básico mesmo, eu nem sei usar de forma avançada, hahaha!
Depois pesquisei sobre armazenamento. Não só sobre quantidade, mas sobre qualidade. Eu já havia ouvido falar sobre memória SSD, mas não entendi bem o que significava e qual a diferença. Basicamente, o que é mais comum encontrar é o tipo HDD, o disco rígido que faz barulho quando você usa o computador (rotação). O SSD é parecido com o de memória de câmera, uma teconlogia mais nova, mais leve, mais resistente. E mais cara. O SSD é bom pra quem carrega o computador pra cima e pra baixo, e pra quem quer que o computador rode as coisas mais rápido (tipo inicialização e aplicativos). Ai vai depender de como você usa o computador. O meu atual tem 700Gb, mas eu comprei junto um HD portátil, então eu não uso nem 1/4 dele (no meu HD portátil de 1Tb também não tem nem 1/3 usado, e muito lixo que eu tenho que uma hora limpar!).

A memória RAM é o que vai permitir o processador rodar bem. O mínimo que eu vi por ai hoje em dia foi 4Gb, o mais comum foi 8Gb. Meu Vaio tinha o mínimo que o Windows Vista exigia na época e penava, coitado. Nunca mais.

Por último, acho que é bom frisar a impotância da qualidade do produto. Não adianta ir só atrás de preço. Você pode pequisar as mesmas especificações em marcas diferentes e vai mesmo encontrar diferença. Mas hoje em dia a gente tem muito mais acesso a informação, o YouTube tá aí pra isso. Por exemplo, desde que a Sony vendeu a Vaio, eu não sabia mais o que tinha acontecido. Na época da Sony, Vaio era sinônimo de qualidade, mas de preços elevados, era um produto mais premium. Depois da crise, foi vendida pra um fundo de investimentos, e a Positivo tem contrato pra comercializar a marca no Brasil. Eu entendo que o cerne do equipamento é ainda da Vaio, mas a montagem é da Positivo. E eu vi alguns vídeos falando (e mostrando) que deixaram de ser um produto premium há muito tempo. Pode ser que isso não seja importante para algumas pessoas, mas para outras pode fazer muita diferença. Mas o preço é muito competitivo.

Eu também levei em consideração o tamanho. Nem tanto da tela, mas do notebook todo. Porque apesar de ver bastante vídeo nele, eu não me importo de ver numa tela considerada pequena. Eu não uso pra ver vídeo longe, pra isso tem a tv smart. Pra mim, o note tem que ser prático de carregar, e esse meu atual tá no limite pra mim. É bom ter uma fita métrica perto pra medir e comparar.

Tem quem vá falar da qualidade da tela, eu li que a ISP é melhor, pra não ter tanta diferença de ângulo (sabe quando você tem que inclinar a tela pra ajustar cores e sombras? Com a ISP não precisa), e aí é claro que cada coisa que você adiciona, vai encarecendo o produto. E ai vai do freguês. Eu quis fazer uma lista do que é o báisoc pra ajudar nessa Black Friday. E depois eu conto o que é que eu decidi ;)

Marcadores: , , , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ nati n.
@ nicas
@ lari
@ fernanda n.
@ paula b.
@ maria t.
@ gesiane
@ thais h.
@ aline a.
@ chat-feminino
@ viviane
@ lorraine

the past



extras

splash! of colour