HOME | SOTMB | VY.COM.BR


#Oscars2015
segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 at 10:30
0 comments

Sempre gostei da temporada de premiações, e o Twiter fez o tapete vermelho mais interessante pra comentar tudo em tempo real, com muito humor. Resolvi comentar o que mais me chamou a atenção:

1. Eddie Redmayne & o Oscar de melhor ator:

Torci muito por ele. Fiquei ansiosa pra ver o filme desde que começaram a sair notícias e trailers. E fiquei muito impressionada quando finalmente assisti. Uma das interpretações mais impressionantes e mais marcantes da história! Fiquei tensa pois esse ano a competição foi acirrada, e ao ouvir o nome dele finalmente anunciado, até gritei de emoção! E ele deu um dos discursos mais fofos e "gente como a gente" no palco <3 E essa cara de bebê? Já tem 33 anos e um Tony na bagagem, quero vê-lo em mais papéis desafiadores ainda!

2. A voz da mother monster, Lady Gaga:

Sempre fui fã da Gaga. Tem atitude, faz o que bem entende e acredita na igualdade e justiça para todas as pessoas. E agora o mundo tá vendo que ela tem uma voz maravilhosa pra cantar ao vivo, que é impressionante, o que faz dela uma cantora sem igual. Ela fez uma homenagem para Julie Andrews e foi um dos momentos mais emocionantes. Acho que nem a homenageada achou que seria tão maravilhoso!

3. Jennifer Lopez:

Todo mundo esperava que J-Lo fosse aparecer com um vestido que chamasse a atenção, mas não acho que alguém esperasse que ela teria o vestido mais bonito da noite. Sério, ela é supreendente, e esse é provavelmente o vestido mais bonito que ela já usou em um evento desse porte. Dá pra acreditar que ela tem mais de 40?

4. Os discursos emocionantes:

Patricia Arquette e JK Simmons deram o tom da festa: Patricia falou da igualdade de salários, igualdade de genêro e JK falou sobre a importância de demonstrar para as pessoas que importam o quanto elas são amadas.


Um dos melhores discursos da noite, mais bem articulados, foi o de melhor música. Não sei quem é o tal do Common, mas ele falou sobre a importância da arte no tempo, e sobre as barreiras que temos que quebrar, sobre as diferenças... Bom, falou tudo, enalteceu a luta diária que as minorias travam, apontou o dedo bem praquilo que incomoda.

E não posso esquecer de Graham Moore, que ganhou melhor roteiro adaptado por "O jogo da imitação". Lembrou como Alan Turing foi injustiçado por sua identificação sexual e falou como ele mesmo já pensou em se matar por se sentir diferente numa sociedade tão opressora. Lágrimas e muitas palmas. It gets better, so hold on. Stay weird, stay different.

Esperava muito mais da apresentação de Neil Patrick Harris. O começo foi muito bom, mas achei que a Ellen ano passado fez um trabalho melhor. Ele teve algumas boas tiradas, mas outras não colaram.

Oh well, until next time:


Cadê Leo di Caprio quando tão dando Oscar de Lego a rodo? Certeza que se ele estivesse lá, nem esse ele levaria...

Marcadores: , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ carol c. [rolê do amor]
@ nicas
@ nati n.
@ line
@ lari
@ lomogracinha
@ fernanda n.
@ paula b.
@ thais h.
@ tany
@ lia f. [verbo ler]
@ maria t.
@ simone pearl
@ anne r. [cat loves vinyl]
@ bruna
@ pamela
@ lecticia
@ gesiane
@ chris m.
@ meire k.
@ carlos & denise

the past



extras

the simple life