home | sotmb | vy.com.br


quarta-feira, 20 de novembro de 2019 at 19:24
0 comments
obcessões momentâneas

Tenho certeza que não sou a única a ter dessas obcessões monetâneas. Principalmente quando não estou trabalhando, tenho muito tempo pra ocupar a cabeça com coisas que em geral não tem absolutamente nada a ver com o meu dia a dia.

No começo de 2018 eu estava esperando pra embarcar pra ir pro Japão, e acabei acompanhando as Olimpíadas de inverno na Coréia do Sul. Sabiam que curling é o segundo esporte mais assistido nas olimpíadas no Brasil? Que perde só pra patinação artística?

Quando eu era bem mais nova, tv a cabo era coisa de parente rico e eu só via patinação artística raramente. Mas sempre achei fascinante. Eu já tentei patinar, e embora eu não leve muitos tombos, estou longe de conseguir fazer muito mais coisas do que me mover pra frente (sério, não sei fazer curva nem andar de costas, muito menos parar sem barreira!).

Eu não vou fingir costume, nunca entendi muito do esporte, porque como qualquer esporte, só me interessa momentaneamente, por causa de grandes competições. Eu raramente entendo qualquer coisa técnica (embora eu saiba o que é um impedimento no futebol!) e minha intuição se baseia em "me simpatizei e achei bonito", hahaha!

Agora que estou de volta em casa e com muito tempo, o YouTube resolveu que o que eu deveria fazer com o meu tempo é assistir todas as competições de patinação artística possível. A associação de patinação internacional tem um canal muito completo e que passa a maioria das competições ao vivo online <3 Não tem tradução, mas também não tem comentários. No começo é meio estranho, mas assim dá pra apreciar as apresentações sem interferências.

Meus atletas favoritos do momento, como foram nas olimpíadas, são o Yuzuru Hanyu e a Evgenia Medvedeva

Yuzuru Hanyu, do Japão

Evgenia Medvedeva, da Rússia
Coincidentemente, eles treinam com o mesmo treinador, que é o treinador das estrelas. O Brian Orser já foi patinador campeão nos anos 1980 e treinou a lenda sul coreana Yuna Kim (sério, ela é tratada como heroína nacional!).

Os russos sempre foram muito conhecidos nos esportes como patinação e ginástica olímpica. Eu sempre falo que já saí do útero dando umas piruetas, haha! Praticamente toda temporada tem uma patinadora nova revelação muito boa do país. Na olimpíada mesmo, além da Medvedeva, a campeã foi outra russa, Alina Zagitova, e nessa temporada tem se destacado, quase sempre vencendo, a Alexandra Trusova. Mas o que me faz gostar mais da Evgenia é que eu acho que as apresentações dela são mais bonitas e emocinantes. Ela é muito boa, tem saltos limpos, e a coreografia é muito fluída




Não vi ainda uma apresentação de homens ou duplas russos que me empolgasse tanto quanto as mulheres (não que não sejam bons, porque sempre ficam muito bem colocados, mas não empolgam tanto, nem de longe, como elas).

Os japoneses tem bons atletas, mas poucas vezes eles realmente empolgam e se destacam. Claro que para chegar ao nível olímpico eles tem que ser muito melhores que a média, mas entre os bons de verdade, eles não costumam ser os melhores. O que não é nenhum demérito! (Na verdade, pensando agora, acho que isso tem a ver com a cultura de não se destacar, embora todos se esforcem ao máximo para serem os melhores - o que é contraditório, eu sei, mas alguém aí há de me entender um pouco!) Então acho que isso explica a empolgação com essa geração de patinadores. Yuzuru Hanyu tem se destacado desde cedo, e na sua 1a olimpíada como senior ele simplesmente levou a medalha de ouro (em 2014). Não feliz, ele foi lá e ganhou a olimpíada seguinte, mesmo não tendo nem participado das competições do pre olimpico porque estava machucado (ele inclusive competiu com dor, só estava no time do Japão porque a equipe escolheu ele mesmo "de licensa", porque, bem, é ele). É considerado em muitos lugares como o maior patinador da história, e ao assistir qualquer apresentação dele, dá pra entender porque. Ele resolveu sair do Japão pra treinar com o Brian Orser porque queria conseguir dar os saltos mais bonitos como o Xavier Fernandez, que treinava com ele, e deu muito certo! A parte técnina dele é bem limpa, não é forçada, mas a parte artística... É um espetáculo! Normalmente rola pelo menos uma lagriminha assistindo as presentações do Yuzuru, é tão bonito e emocionante!



Ele rotineiramente quebra recordes, com notas extremamente altas. Dependendo da competição, as vezes a nota dele é uns 20 pontos acima do segundo colocado! Além dele, o Japão ainda tem o Shoma Uno, que também esteve no pódium na última olimpíada, mas não tem feito uma boa temporada porque está sem treinador. Ele tem errado quase todos os seus saltos (dá pra ver na hora que ele salta que ele já salta errado, as quedas são inevitáveis) e até chorou muito numa das competições porque sabia que tinha ido muito mal (e foi). Mas ele tá treinando informalmente com um ex capeão suiço e já melhorou bastante, mas ainda acho que precisa melhorar os saltos (continua caindo, mas bem menos).

Além do Yuzuru, outro grande patinador da atualidade é o Nathan Chen, dos EUA. Os saltos dele são maravilhosos, e ele também pontua ridiculamente bem. Também competiu nas últimas olimpíadas, e só não ganhou e nem chegou perto do pódium porque ele foi MUITO mal na apresentação curta (a primeira apresentação de 2) e errou quase TODOS os saltos. A apresentação completa foi impecável e ele consegue dar saltos muito complexos que lhe rendem muitos pontos, mas isso não foi o suficiente para compensar, mas foi muito impressionante. A pontuação do completo inclusive foi muito melhor até do que a do Yuzuru, que levou alguns tombos por causa das lesões. Nessa temporada eles ainda não se encontraram, a ISU que escolhe quais competições os patinadores tem que competir para se classificarem para o Grand Prix no fim do ano e estrategicamente eles intercalaram os 2 (Shoma tem competido junto com Nathan, Medvedeva tem caído com Tsurova).

Outra menção honrosa que vou fazer por conta da SIMPATIA é o Nam Nguyen, do Canadá <3 Ele fica ali quase no podium (geralmente nas mesmas competições que o Nathan e o Shoma), mas as apresentações dele são sempre muito diveryidas e arrancam muitos aplausos!


(Shoma Uno, Nathan Chen & Nam Nguyen)

Nas duplas, a minha paixão era a Tessa Virtue e o Scott Moir, do Canadá (claro <3), mas eles anunciaram aposentadoria das olimpíadas há uns 2 meses T.T Eles também são bi campeões olimpícos e treinaram juntos mais de 20 anos! As apresentações deles também são emocionantes, e o passatempo favorito dos fãs é shippar o casal (mas o Scott tá noivo de outra agora), haha!



A próxima olimpíada de inverno é em 2022 e vai acontecer na China. Até lá, claro, ainda podem aparecer novos prodígios! Espero conseguir acompanhar também =).

Marcadores: , , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ nati n.
@ nicas
@ mari
@ lari
@ fernanda n.
@ paula b.
@ tany
@ maria t.
@ gesiane
@ thais h. [projeto disney]
@ lari p.
@ aline a.
@ chat-feminino
@ viviane
@ lorraine

the past



extras

splash! of colour