HOME | SOTMB | VY.COM.BR


#diáriodeviagem: nara
segunda-feira, 6 de julho de 2015 at 10:30
1 comments

Dia de passeio a antiga capital imperial. Nara fica do lado de Kyoto e é conhecida pelo parque com os veados a solta. Eles são mensageiros de deus e ficam espalhados perto dos templos. Por que? As pessoas podem comprar biscoitos especiais para alimenta-los.

De manhã passei numa padaria no Porta e peguei um pão com ovo pra comer no caminho, com uma garrafa do meu chá favorito do Japão. Peguei o trem cheio de estrangeiros, o que percebi ser muito comum em Kyoto. É tipo o Rio de Janeiro do Japão!


Cheguei e pedi informações sobre como chegar ao parque e descobri ser muito simples, apesar do caminho ser um pouco longo. É uma reta só! E nessa reta estão muitas lojinhas bem típicas, boutiques japas mesmo. Resisti o quanto pude pois a volta seria por ali também e não queria ficar carregando peso no passeio.


No meio do caminho tem outros templos, mas foquei no parque e continuei. Perto do parque o caminho vira uma subidinha. Vai ver é pra testar a fé, haha...

Na entrada do parque tem um tori, claro, e os viadinhos não estão a vista. Talvez porque a entrada que escolhi não tinha muitas pessoas e nenhum ambulante vendendo biscoitinhos, hehe. Mas logo mais lá pra frente tinha uns, até bem calminhos. Já tinha lido relatos de que eles meio que "atacam" atrás de comida... Esses mais longe do templo são calminhos e ficam na graminha. Mas é bem impressionante, os bambis e os patronos ali bem de pertinho!


Segui meu caminho e aos poucos a quantidade de viadinhos foi aumentando. Quanto mais perto do templo, mais ambulantes, mais lojinhas e mais viadinhos. E claro, muito mais gente! Fiquei com receio até pois passei por um estacionamento de ônibus, e apesar de ser dia de semana, tinha algumas excursões de escola por lá.

Continuei meu caminho, porque o objetivo principal era visitar o maior templo dele, o Todai-ji e seu Daibutsu-den, um hall com um buda enorme, um dos maiores halls desse tipo no mundo!

O lugar é mesmo bem impressionante. A entrada fica de um lado, você paga o ticket e depois do portal já vê o templo ao fundo. Enorme! E muito lindo. Eu não sou espiritualizada (como diz uma amiga, somos quase atéias. quase!) mas adoro ver essas construções pelo seu valor artístico. E no Japão é interessante observar as referências tão diferentes do mundo ocidental!


Entrei e me deparei de cara com o budão. A representação em Nara é do buda Vairocana (Daibutsu), corpo da felicidade, que é bem... Indonésio. Não se parece em nada com os budas japinhas gordinhos que estamos acostumados, o que é meio estranho a primeira vista. Mas a estatua é impressionante. O templo em si não é o original, como quase todos no Japão, e é só 1/3 do que já foi um dia, o que o torna ainda mais impressionante, pois já é bem grande como está!


Ao redor tem barraquinhas de souvenires, com tudo de viadinho que se possa imaginar e as maquetes explicando a história do local. Dá também pra fazer doação para a reforma do templo comprando uma telha e assinando. E tem a coluna com um buraco no meio. Muita gente fica lá tentando passar pelo buraco, não é só criança não!

Dei a volta e apreciei a vista do parque e do templo. É bem calmo ali na saída do templo, depois de todas as vendinhas. Os parques do Japão em geral são muito bem cuidados e muito bonitos.

Voltei pelas vendinhas observando mais os viadinhos safados. Eles ficam atrás das pessoas pedindo comida... Um veio atrás de mim, mas eu dei uma olhada feia pra ele e ele se tocou, haha! Tem MUITA gente dando biscoitinho pra eles, eles ficam sem noção. Mas como todo lugar que concentra muito animal junto, essa parte cheira meio mal. E olha que vi uma tiazinha varrendo as necessidades sólidas das ruas!

As vendinhas do lado de fora são bem turísticas, muitos chaveirinhos e afins e muitos pacotes de doces feitos para serem dados de presente. Se eu tivesse mais espaço na mala, ia querer ter levado tudo!!! Mas me contive, hehe. Comprei mais coisas do tipo lenços e souvenires pequenos mesmo.

Voltei pela rua da estação de trem e ai sim aproveitei pra parar nas lojinhas. Além dessa rua, também tem várias galerias, entrei em várias, é tipo um buraco negro de compras! Achei a primeira Daiso da viagem numa delas, tive que comprar uma eco bag pra levar as tranqueiras, haha!

E isso tudo antes de ir almoçar. Já tava ficando tarde então procurei um restaurante com vitrine de comida que parecesse gostoso. Entrei num que era super gelado! E aparentemente era permitido fumar ali, mas naquela hora não tinha ninguém (tinha cinzeiros nas mesas). O bom de estar numa zona turística é que as pessoas estão acostumadas a atender estrangeiros.

Passei em mais algumas lojinhas e segui meu rumo pra estação. Fiquei feliz de sentar no trem, haha, essa coisa de andar muito me cansa.

Chegando, ainda contemplei ir a Gion, mas estava muito cansada. Voltei pra casa pra descansar e depois fui dar uma volta no Porta. Tinha muita coisa interessante, lojas locais, coisas fofas. Apriveitei pra jantar por lá. Escolhi uma casa de tepan-yaki que tinha taé fila. Parece que japonês pensa que nem paulista, onde tem fila, a gente se enfia, haha!

Voltei pra me arrumar pois no dia seguinte ia sair do apato e pegar meu rumo pra Hiroshima e Tokyo.

Marcadores: , , , , , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ carol c. [rolê do amor]
@ nicas
@ nati n.
@ line
@ lari
@ lomogracinha
@ fernanda n.
@ paula b.
@ thais h.
@ tany
@ lia f. [verbo ler]
@ maria t.
@ simone pearl
@ anne r. [cat loves vinyl]
@ bruna
@ pamela
@ lecticia
@ gesiane
@ chris m.
@ meire k.
@ carlos & denise

the past



extras

the simple life