HOME | SOTMB | VY.COM.BR


#diáriodeviagem: tokyo - tokyo tower, tokyo eki e jardins do palácio imperial
quarta-feira, 15 de julho de 2015 at 11:15
0 comments

O plano do dia era subir a Torre de Tokyo, a torre de tv que parece a Torre Eiffel. Escolhi ela ao invés da Sky Tree porque a vi de Roppongi da última vez que vim pra cá. E porque parece a Torre Eiffel, claro.

Nesse dia resolvi passar numa boulangerie que parecia ter uns pães bem gostosos. Fui de suco de laranja, que é só pedir como "orandjo djuisso", haha!

Dessa vez não consegui decifrar qual a melhor maneira de chegar ao ponto desejado e tive que pedir ajuda na estação. Como estava com o JR pass ainda, a melhor opção era ir até Hamamatsucho e andar.

Não parecia uma idéia terrível, não fosse o sol e meu péssimo senso de direção. Óbvio que acabei andando bem mais do que o esperado e errei parte do caminho. Mas cheguei lá.

A Tokyo Tower parece a Torre Eiffel pintada para uma emergência. Ela é vermelha e branca. E tem 2 níveis de observação. E já que eu tava lá, abracei o capeta e paguei a mais pra subir no observatório especial. Na hora que cheguei a bilheteria estava vazia.

O observatório principal é espaçoso e todo protegido. E tem a indicação de todos os pontos. Em dia de céu limpo dá pra ver até o monte Fuji! O céu tava limpinho... mas não deu pra ver o monte =( talvez com um binóculo? Dei a volta toda e resolvi subir. Achei essa parte meio ruim porque tem uma parte de escada. Não sei se tem outra opção.

Lá em cima o observatório é bem menor e a vista só um pouco melhor. Não compensa pagar a mais não.


Abaixo do observatório principal tem ainda outro, com chão de vidro. Evite se tiver muita criança lá. Elas ficam enlouquecidas com o vidro.

Na volta pro térreo tem que passar pelos andares mais baixos, onde tem uma espécie de bazar. Ou barraquinhas mesmo. Achei muito bizarro! E tem um Mos burger, pra quem quiser experimentar (vale a pena!).

Quase sucumbi, mas ai lembrei de ir na Rua do Lamen, uma parte da estação de Tokyo onde tem uns 10 restaurantes só de lamen.

Voltei a estação e peguei o trem. A estação de tokyo é bem perto. Tudo o que lembrava de lá é que era muito cheia. Mas até que dessa vez não estava muito. Segui as indicações do guia e milagrosamente achei o lugar certo  <3


A parte difícil foi escolher em qual restaurante comer. Olhei, olhei... E, como os japoneses (e paulistas) fazem, resolvi comer naquele que tinha a maior fila, haha! Se tem fila é porque deve ser bom, né? E a fila nem demorou muito, como é restaurante de estação as pessoas não ficam enrolando depois da refeição.

Esse também era um restaurante de máquina (acho que a maioria na rua do lamen é assim) e eu escolhi pela cara. Tem um menu pra escolher antes, na fila, então facilita. O garçom pega o pedido no balcão e rapidinho o prato vem. Eficiência é outra coisa, né? Eu também não demorei muito lá e logo fui dar uma volta pela estação.

Logo descobri que também tinha uma alameda dos personagens, uma ala só de lojas de personagens, Hello Kitty, Totoro e afins. Claro que fui direto pra lá e fiz muito mais compras do que achei que iria (ou deveria) fazer. No Japão as coisas são tão fofas! Elas gritam para serem compradas *.*


Além dessa área de compras no subsolo, junto da estação tem um shopping, mas de luxo, com lojas tipo Dior e Prada. Eu vi isso quando sai para tomar um ar. Fiquei com preguiça de entrar lá, andar e não achar nada, haha!

Essa hora, sai pelo lado Yaesu da estação, que é a parte moderna dela. A estação de Tokyo tem uma outra fachada, virada para o Palácio Imperial, que é de tijolinhos, ao estilo europeu. Passou um bom tempo em reformas e agora está entregue e é bem bonito. Fui até lá tirar foto e aproveitei pra andar até o Palácio.


O Palácio Imperial é a residência oficial da família imperial do Japão e só fica aberta no ano novo para visitação. O que eu fui ver foi o Jardim, meio que a entrada para o Palácio. O caminho até lá é bem agradável, com avenidas largas e outros jardins.

A propriedade do Palácio é bem grande e é tipo um grande parque. Dá pra ver as torres de segurança e é bem estilo japonês. Fiquei ali sentada no meio fio um tempão contemplando o parque... E descansando!


Peguei o trem no que eu achava que seria o horário de pico. Estava cheio, mas nem tanto. Ainda bem! Uma coisa que reparei é que no Japão, apesar da lotação dos trens, não tem aquela muvuca que vemos no Brasil. As pessoas, se estão na porta e não vão descer naquela estação, dão passagem para quem vai. E se precisar, saem do trem pra isso. E as de fora esperam quem está saindo para então entrarem. Educação é outra coisa, né?

Cheguei moída em casa, dei uma descansada e fui comer em uma das lanchonetes da rua. Escolhi uma onde tocava reggae. Aparentemente o dono é fã de Jamaica e os pratos tinham um toque de lá. Comi um hambúrguer de frango a moda jamaicana que foi algo bem interessante...


Marcadores: , , , , , , , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ carol c. [rolê do amor]
@ nicas
@ nati n.
@ line
@ lari
@ lomogracinha
@ fernanda n.
@ paula b.
@ thais h.
@ tany
@ lia f. [verbo ler]
@ maria t.
@ simone pearl
@ anne r. [cat loves vinyl]
@ bruna
@ pamela
@ lecticia
@ gesiane
@ chris m.
@ meire k.
@ carlos & denise

the past



extras

the simple life