HOME | SOTMB | VY.COM.BR


#diáriodeviagem: paris, disneyland
quinta-feira, 14 de abril de 2016 at 10:30
3 comments


Confesso que um dos maiores motivos de eu querer ir pra Paris era pra ir na Disney de lá. Eu estudei e ouvi muito falar que essa era a pior Disney que tem, por inúmeros motivos, mas o maior foi a falha da empresa de levar em conta os fatores culturais locais. Mas é a Disney, né, continua sendo o lugar onde os sonhos se realizam!

Compramos o ingresso de 2 parques em 1 dia, na Fnac em St Lazare, por € 74, mas em outras épocas tem ingressos mais baratos para durante a semana (abril é época de férias escolares em toda a França). O parque abre meio tarde, as 10h, mas fica a 1h de Paris mais ou meno, de trem. O trem custa € 7,60 cada trecho, mas te deixa na entrada do parque.

A segurança do parque é o padrão Disney: antes mesmo de chegar na catraca tem revista de mochilas e bolsas. A esquerda fica o Studios e a direita fica a Disneyland.

Fizemos primeiro o Studios porque eu queria ver os fogos na Disneyland no fim do dia, e de qualquer forma, o Studios fecha antes. E como a minha amiga sempre vai lá com os amigos turistas, ela já sabia exatamente onde ir e a gente não perdeu tempo zanzando pelo parque ou indo em atração nada a ver.

O parque estava cheio, mas não estava lotado. A maior fila que pegamos foi de uns 40 minutos, mas as outras não passaram dos 15 minutos, mesmo em atrações mais procuradas.

Infelizmente a Rock'n'roller cosater estava fehada, mas fizemos a Torre do Terror 2 vezes! De todas as torres, eu achei essa a mais legal, as quedas são ótimas, de dar muito frio na barriga mesmo! Na segunda vez que fomos tinha um grupo de meninas bem atrás da gente que gritou até não poder mais, haha! Outra atração famosa é a do Ratatouille, um 4D muito bem feito! Alias, a área que está essa atração imita Paris e é uma graça <3 Também fomos no Aramagen, que é um brinquedo que "mostra" como efeitos especiais acontecem. Você entra numa parte do foguete do filme e ele é atacado por detritos espaciais. É legalzinho, dá um sustinho. É um daqueles passeios que é a alma do parque, sabe?

O que achei "estranho" nesse parque é que a área da entrada, que deveria ser a rua principal, é um galpão fechado e escuro. Tem várias lojas, mas achei bizarro, é escuro, até parce uma coisa meio feita a toque de caixa, sabe? Não comemos nesse parque porque minha amiga é vegetariana e já sabia que ali não tinha nenhuma alternativa sem carne. No total, passamos umas 5 ou 6 horas nesse parque, mas não corremos nem nada, fizemos tudo bem de boas.

Cruzamos para a Disneyland para comer, então já entramos com destino certo. Comemos no Videopolis, que é uma arena misturada com praça de alimentação. A cara dos hamburgueres lá é bem melhor dos que os da Flórida. Eu optei por um nuggets mesmo e enquanto comiamos, rolou um treinamento Jedi no palco da arena. Esse treinamento é só pra crianças até 12 anos, mas o lugar fica cheio de marmanjo babando, hahaha!

De lá, fomos na Space Mountain, Mission 2. O nome já sugere que é uma atração um pouco diferente da de Orlando. Já começa que os assentos são duplos e por fora dá pra ver que tem outras coisas diferentes (tipo uma parte aberta). Essa foi outra atração que achei melhor do que a de Orlando. Não dá tanta aflição de bater nas coisas, apesar da maior parte tamném ser no escuro. É um pouco mais rápida também e tem mais quedas e voltas. Também fizemos 2 vezes, a fila tava muito rápida!

Outro brinquedo bem legal é o do Indiana Jones, outra montanha russa, rola até um loop, haha! Só acho que balança muito umas horas e pode dar dor de cabeça...

A Big Thunder deles estava fechada para reforma. Um brinquedo clássico que só abriu agora lá é o It's a Small World, mas não fomos porque a Amanda não quis ficar com aquela música do demo na cabeça o resto da vida, HAHAHA!

Fomos no Piratas do Caribe que é diferente também, mas não tem o Jack Sparrow (captain *cof cof*). E resolvemos arriscar ir no brinquedo do Pinóquio só porque não tinha fila e eles nunca tinham ido, haha! A gente riu muito nesse porque é bem pra criança mesmo. Isso foi idéia do marido da minha amiga!

No fim do dia passamos pelas lojinhas pra ver o que mais eu podia encontrar de diferente. Tem sim muita coisa, mas não comprei muito. Trouxe algumas canecas/copos e coisas menores. No fim, os Mickeys franceses você encontra na Disney Store na Champs Elysee mesmo...

O show de fogos no fim do dia é bem legal, eles misturam com muito video projetado no castelo, mas achei meio borocoxo...

Passamos na World of Disney antes de ir embora e ainda assim pegamos o trem bem cheio (mas achamos lugar pra sentar) e TODO MUNDO no trem estava morto. Muita gente faz os 2 parques num dia só pelo preço e é muito desgastante, mesmo sem tantas filas.

Sobre o serviço nos parques, fiquei abismada de ver cast member dando come em criança mal educada na frente de todo mundo! Eu ainda lembro do treinamento que dizia que a gente não pode colocar guest em situação constrangedora assim! Também não acreditei na moça que pedia sem a menor paciênca que as pessoas seguissem na fila (go! go! go! GO!). Fora que eles perdem um monte de oportunidade de vendas não tendo loja no fim de todos os brinquedos!

Claro que ainda vale o passeio porque é Disney, mas como a maioria dos brasileiros acaba conhecendo primeiro a Disney dos EUA, é bom ir com baixas expectativas.

Marcadores: , , , , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ carol c. [rolê do amor]
@ nicas
@ nati n.
@ line
@ lari
@ lomogracinha
@ fernanda n.
@ paula b.
@ thais h.
@ tany
@ lia f. [verbo ler]
@ maria t.
@ simone pearl
@ anne r. [cat loves vinyl]
@ bruna
@ pamela
@ lecticia
@ gesiane
@ chris m.
@ meire k.
@ carlos & denise

the past



extras

the simple life