home | sotmb | vy.com.br


quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018 at 10:30
0 comments
#euvi: trama fantasma

Aproveitando que um monte de indicados ao Oscar saiu tão perto da premiação, fui ver esse filme porque minha amiga quis. Eu queria mesmo era ver "Eu, Tonya", porque já me sinto a própria crítica da patinacão artística depois de ver tudo nas Olimpiadas de PyeongChang, hahaha! Mas ok, fui meio sem saber o que esperar porque só tinha visto o trailer, sem muita atenção.


Pelo trailer, achei que era um romance. Ou um suspense, quase policial. Nada me preparou para o que eu realmente acabei achando do filme.

"Phantom Thread" é sobre a relação de Reynolds Woodcock e Alma Elson. Ele, um renomado estilista, ela, uma smples garçonete imigrante no interior da Inglaterra. Ele é o retrato do gênio torturado, vive assombrado pelo espírito da mãe, genial na sua arte, péssimo em suas relações pessoais. Sa irmã, Cyril, não é muito melhor do que ele, mas consegue lidar com o mundo exterior de uma forma menos DOIDA, se é que podemos dizer assim. Alma cai de paraquedas num mundo de luxos e manias que ela nuna achou que teria acesso.

E é ai que a coisa fica muito DOIDA MESMO. Se você não viu e quer ver ainda, aviso de spoiler a partir daqui!

O relacionmento de Reynolds e Alma não é muito saudável. Ele a vê como uma musa, mas ela quer ser mulher. A irmã toma conta de tudo na vida dele, inclusive quando ele perde o interesse nas suas musas... Não é uma relação maternal, nenhum dos 2 parece saber o que é uma emoção saudável, e a coitada da Alma ali no meio meio sem saber o que ela tem que fazer. Eventualmente, além de modelo, ela se torna costureira da casa, apesar de meio que ser a "primeira dama". Só que, apesar de viver na mesma casa, eles dormem separados e a irmã se mete em tudo! No começo dá a entender que a irmã não é muito normal, mas no im, ela é a menos louca dessa história toda. Como um gênio clichê, Reynolds tem seus altos e baixos e Alma aprende a tirar proveito dos momentos mais vulneráveis dele, inclusive induzindo ele a ficar DOENTE! Ok que o relacionamento deles não é saudável e ele é bem cuzão como "namorado", mas envenenar outra pessoa não é normal! Menos normal ainda é no final ela contar o que está acontecendo e ele ACEITAR ENTRAR NESSE JOGO DOENTIO!!!

Nada nesse filme é muito o que parece, mas o que essa história menos é, é ser NORMAL. Não entendi como esse filme pode estar indicado a qualquer outro Oscar além do figurino (belíssimo, pra quem curte moda, essa é a ÚNICA parte que vale a pena), quando filmes como Lady Bird e Call me by your name estão no páreo. E com certeza muitos outros que nem entraram em consideração, que devem ter histórias bem melhores do que essa.

Marcadores: , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ nati n.
@ nicas
@ mari
@ lari
@ fernanda n.
@ paula b.
@ tany
@ maria t.
@ gesiane
@ thais h. [projeto disney]
@ lari p.
@ aline a.
@ chat-feminino
@ viviane
@ lorraine

the past



extras

splash! of colour