home | sotmb | vy.com.br


quinta-feira, 5 de abril de 2018 at 23:14
2 comments
e se... ?

A gente não deve viver a vida em condicional, esperando que a vida dê uma virada mágica, mas eu gosto de parar as vezes e imaginar uns "e se".

Geralmente faço isso com a minha mãe, imaginando como a vida seria se meu pai ainda fosse vivo. Não de ficar imaginando o caminho que a vida poderia ter dado, mas as coisas cotidianas que ele faria se fosse vivo nessa era tecnologica.


Meu pai era uma pessoa curiosa e bem entusiasmada com avanços tecnológicos nos utensílios do nosso dia a dia. Como ele morreu em 2002, não viu muito das coisas que a gente usa hoje em dia e já não consegue se imaginar sem.

Um dos sonhos de consumo dele era ter um home theatre. Na época, como a gente estudava, não dava pra entreter certos luxos, mas tenham em mente que a gente sempre morou num apartamento de menos de 90 metros quadrados!!! Toda a vez que ele começava com essa ideia, a gente tinha que lembra-lo que o apartamento nem comportaria uma tv grande com um som potente. A gente correria o risco de ser despejado do prédio!

Mas se meu pai fosse vivo hoje, com certeza ele teria o tal home theatre. Testaria o som com todo o tipo de programa: de filmes a documentários do Nat Geo. Shows de rock, de edm, programas de culinária e arte francesa. Passaria horas configurando o som. E ai de quem mexesse!

Com um sistema tão bom, não perderia nenhuma novela. Infelizmente a novela da Band, por exemplo, passa na hora do JN, senão ele veria até as novelas turcas. Meu pai realmente prestava atenção nesse tipo de coisa, sabia comentar e analisar cada uma!

Também assistiria vários programas de culinária. Coitada da minha mãe, porque com certeza ele se acharia o mestre cuca e explodiria a cozinha. Meu pai as vezes não tinha a menor noção de como se comportar numa. Mas uma vantagem é que ele se empolgaria e compraria os melhores eletrodomésticos, panelas e acessórios.

Assistiria todos os programas de transformação de casas e derrubaria paredes, pintaria paredes, redecoraria a casa toda. Deixaria minha mãe louca.

Também teria os últimos eletrônicos. O melhor laptop. O último iPhone. Smart watch. E todos os aplicativos, inclusive os de joguinhos. Solicitação de Candy Crush é o que não faltaria no meu e-mail...

Meu pai também era um contabilista muito melhor do que minha mãe jamais será, então ele teria dinheiro pra viajar. E ficaria até emocionado de descobrir o preço das camisas polo que ele tanto gostava lá na gringa. Alias, preço de tudo, né, da bala até o tal do iPhone de última geração.

Ma eu também teria uma companhia pra tomar vinho tinto todas as noites. E jamais voltaria a morar em casa, porque a gente não foi feito pra conviver mais do que um fim de semana inteiro por vez.

Marcadores: ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ nati n.
@ nicas
@ mari
@ lari
@ fernanda n.
@ paula b.
@ tany
@ maria t.
@ gesiane
@ thais h. [projeto disney]
@ aline a.
@ chat-feminino
@ viviane
@ lorraine

the past



extras

splash! of colour