home | sotmb | vy.com.br


quarta-feira, 15 de janeiro de 2020 at 18:39
0 comments
#euvi: animes

Confesso que eu tenho um certo preconeito e ranço de anime. Quando era criança, não me ligava muito, e teve um verão em que "Cavaleiros do Zodiaco" arruinava todo fim de tarde na praia porque todo mundo queria parar pra ver essa bagaça menos eu!

Esse tipo de anime de herói e super fantástico não é a minha (não é a minha nem em live action, pra falar a verdade) e eu associo muito a anime a essa coisa mais "nerdona". Não ajuda muito o fato de um ex chato me obrigar a ver uns animes mais chatos ainda...

Eu gosto de coisas fofas. Teve um ex-crush que me apresentou estúdio Ghibli e foi bem legal. Mas eu realmente não me pego com essas coisas. Nem quando "A viagem de Chihiro" concorreu ao Oscar eu me interessei...

Então, eu sou a atrasada do rolê, e teve 2 animes que eu vi recentemente mas que não são nada recentes.


Yuri!!! On Ice é um anime seriado sobre patinação artística. Sim, eu só assisti porque a temporada deu um intervalo e eu fiquei sem coisas novas pra ver, hahaha!

Achei fofinho, meio forçado em algumas coisas, mas acho que é ótimo pra quem quer entender um pouco de PA, porque eles explicam pontuação (mudou um pouco desde que foi lançado, mas a base é a mesma) e um pouco como funcionam os campeonatos. A história conta a jornada de Yuri, que está desmotivado com sua patinação, quando o maior patinador de todos os tempos resolve dar um tempo na carreira e aparece na cidade natal de Yuri propondo treina-lo para ser o próximo campeão do Grand Prix. Claro que nada é tão fácil assim, outro patinador, Yuri, mas russo, também quer ser treinado por Victor, e tem tudo para ser a próxima estrela no gelo.

Eu assistiria outra temporada se eles fizessem um "behind the scenes" pra explicar da onde vem a grana toda pra essa galera viajar o mundo todo, haha!


Eu preciso mesmo introduzir "Your Name"? A maior animação desde "Chihiro"? Vamos lá...

"Your Name" é um romance dramático que conta a história de como Mitsuha, uma colegial do Japão interiorano, e Taki, um colegial de Tokyo, começam a trocar de corpo e vida algumas vezes na semana, e como acabam criando um relacionamento mesmo sem se encontrarem.

Eu resolvi ver esse filme já que "Weathering With You", que é do mesmo diretor, não tem nem data pra estrear aqui. Quero ver WWY porque estreou quando eu estava no Japão e fez bastante sucesso lá, fiquei intrigada, mas não dava pra ir no cinema lá sem legendas em inglês pelo menos, né?

A produção é bem linda e tem uma paleta de cores maravilhosa! A história também é bem contada, apesar de ser um pouco confusa no começo, mas apesar de não ser "o melhor filme da minha vida", eu entendo porque as pessoas amaram tanto o filme. O japonês tem uma forma muito lírica de contar histórias, e geralmente tratam de assuntos bastante filosóficos. Não é uma surpresa pra quem conhece cultura japonesa, mas é refrescante poder assistir histórias assim.

Agora fiquei curisa de ver "Jardim das Palavras" e "5 centímetros por segundo", mas infelizmente não achei na Netflix =(

Marcadores: , , ,

that would be me. bye!

terça-feira, 7 de janeiro de 2020 at 17:15
0 comments
hello, 2020!

Feliz ano novo!!! Como foram de passagens???

Natal por aqui foi bem tranquilo. Minha mãe se negou a arrumar qualquer decoração de Natal pela casa, somente um enfeitinho na porta (pros vizinhos não acharem que a gente é o anti cristo, hahahahahaha). No ano novo a gente resolveu aceitar o convite da minha prima e ir passar com a família dela lá em Serra Negra. Foi até mais animado do que eu esperava, rolou até de ver uns fogos, haha!


Além disso, aproveitei todo o tempo livre que tenho para atualizar minhas agendas de 2018 e 2019! Eu sei, eu sei, parece que estou muito atrasada (e estou), mas minhas agendas não são como os planners fodões de hoje em dia, são mais como diários. Eu escrevo mais sobre experiências mais relevantes, para ter a lembrança. Aproveitei a impressora da minha mãe (que ela não usa) e imprimi umas fotos pra colar e aí dá mais animo de escrever. Passo horas cortanto e colando e escrevendo, acho uma terapia! Em 2018 escolhi um fichário B5 da Miniso, mas também resumi algumas coisas num Hobonichi Techo Original. Com tamanho A6, achei muito pequeno pra fazer de agenda, então pra 2019 escolhi o Hobonichi Techo Cousin, de tamanho A5, que achei ideal. O que mais gosto nessa agenda é o papel dele, bem fino, mas bem resistente, o Tomoegawa. Para colar papéis e afins uso cola de bastão, cola de fita e durex dupla face - ou seja, eu uso o que estiver a mão! Também uso várias washi tapes e figurinhas. Eu costumava "economizar" tanto as minhas na adolescência! Tanto que tenho algumas até hoje, hahaha!

Fora isso, obviamente tenho visto muito youtube também. 2 semanas após a final do GP, teve o campeonato nacional japonês de patinação artística. Yuzuru não pôde participar nos 3 anos anteriores por motivos de saúde, então o vencedor das últimas edições tinha sido o Shoma Uno. Mas esse ano Yuzu estava de volta, e Shominha não teve uma boa temporada. Pouco antes, ele anunciou que treinaria de agora em diante (até o fim da temporada pelo menos) com o Stehane Lambiel, que o apoiou na copa Rostelecom na Rússia. Todo mundo esperava uma boa batalha, um retorno a boa forma de Shominha e um retorno à casa do Yuzu.


O programa curto foi muito emocionante. Shoma conseguiu realizar a maioria dos seus elementos e sorriu muito no gelo! Ah, foi tão fofo!


Inclusive com roupa nova! Amo as roupas dos patinadores japoneses, são sempre elaboradas.

Yuzuru saiu na frente, mas não pontuou tanto a mais do que o Shoma. A diferença foi de uns 5 pontos só.


E os dois treinadores dele estavam lá dessa vez pra dar apoio. E a chuva de ursinhos Pooh no gelo, claro!

No programa curto, Shoma deu o seu melhor. Deu pra ver a diferença que ter um treinador faz!

Já Yuzu, que veio de outras 2 competições em menos de 30 dias, estava exausto. Simplesmente não conseguiu completar nenhum salto direito! E terminou o programa morto!


Na entrevista no final, Yuzu parabenizou Shoma, disse que ele conquistou o título com seus próprios méritos (disse que ambos poderiam ser os grandes campeões do Japão a liderar o time todo - cada um agora tem 4 títulos consecutivos) e o próprio Shoma disse que não se sentia campeão de verdade já que os títulos anteriores foram conquistados sem uma competição direta com Yuzuru. Ah, esses dois são tão fofos!!!

Em terceiro lugar ficou com Yuma Kagiyama, que ainda é júnior. Ele é filho de patinadores e muitos consideram que é o próximo grande patinador do país. Ainda tem que comer muito onigiri com kaarage pra chegar lá, hahaha!

Na gala, Yuzu trouxe de volta o Seimei, que foi seu programa campeão nas olimpíadas e que ele não tinha apresentado de novo desde então. A galera foi ao delírio! Shoma apresentou La Vie en Rose como campeão.



E aí, o que vocês tem feito nesse calor infernal do verão tupiniquim?

Marcadores: , , , , , , ,

that would be me. bye!

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019 at 20:51
0 comments
batalha de gigantes

Eis que a final tão aguardada da patinação artística chegou! Desde as olimpíadas de inverno de 2018, Yuzuru Hanyu e Nathan Chen não se encontravam no gelo. Na ocasião, Nathan errou muito em seu programa curto a ponto de não ter pontuação suficiente para brigar pelo pódio. Yuzuru, mesmo machucado, foi o quão impecável ele poderia ter sido e se consagrou o campeão dos campeões. Mas assim como nos jogos, continuou enfrentando problemas com machucados, o que o fez desistir de várias competições, abrindo espaço para Nathan acumular vitórias. Mas nessa temporada 2019-2020, Yuzuru finalmente conseguiu se recuperar e se manter saudável e chegar a final sem nenhum problema de saúde!


Foi também a maior consagração da treinadora Eteri Tutberidze, da Rússia, levando 4 atletas para os 6 lugares possíveis. O 4A - Aliona (Kostornaia), Anna (Scherbakova), Alexandra ("Sasha"Trusova") e Alina (Zagitova - atual campeã olímpica). Rika Kihira do Japão estava lá defendendo o título de 2018.



Vou começar comentando que assisti só a final dos pares e da dança. E foi uma bagunça! Aparentemente os programas curtos foram bons, mas chegou no programa livre... Um festival de erros! Até o último casal não dava pra saber o que seria do pódio! Mas no fim os favoritos levaram ouro: na dança, G. Papadakis e G. Cizeron e nos pares S. Wenjing e H. Cong.



O engraçado mesmo é que as flores entregues no pódio eram de chocolate e Cong não perdeu tempo comendo ao vivo pro mundo ver! Weijing teve que dar uma bronquinha pra ele parar, hahaha!

Na competição feminina individual, a contusão da Rika fez diferença no seu programa, e ela não foi páreo para as russas. Mas a supresa foi, após um belo programa curto, Zagitova errar tanto a ponto de, do segundo lugar, acabar em última após o programa livre! Aparentemente ela se machucou e nem chegou a se apresentar na gala =(

Kostornaia fez jus ao apelido de impecável e não errou na sua apresentação. Apesar de ter apenas 16 anos, seu programa é limpo, correto e muito bonito!

A expectativa pela final masculina era de que Yuzuru e Nathan brigariam pau a pau pelo 1o lugar e os outros 4 patinadores que lutassem pelo 3o lugar. Mas o primeiro homem a se apresentar mostrou a que veio. Apesar de ter a música trocada logo no programa curto, Kevin Aymoz não se deixou abalar e simplesmente arrasou com uma apresentação sem erros! Tanto é que nenhum dos russos nem Jin Boyang foram páreos para ele. Para quem nem esperava se qualificar para a final, o começo foi um presente e tanto! Foi bem legal ver como ele e a equipe vibraram com seu resultado =).

O mesmo não podemos falar de Yuzuru =( Apesar de não estar machucado, ele não conseguiu apresentar um programa limpo. Ficou em ssegundo por menos de 1 ponto de diferença, e Nathan abriu uma vantagem gigante, conseguindo finalmente apresentar um programa limpo nessa temporada.

No programa livre, Kevin conseguiu novamente se presentar sem erros, cravando seu lugar no pódio. Como foi o ane penúltimo a se apresentar, ao somar seus pontos soube instantaneamente que estava no pódio, e ninguém naquela arena gritou mais com um resultado! Lindo demais de ver <3

Por problemas na viagem, o treinador designado para acompanhar Yuzuru não chegou a tempo da apresentação do programa curto, o que muita gente culpou pelos erros, mas ele conseguiu chegar para o programa livre, e coincidência ou não, houve uma melhora significativa. A apresentação não foi sem erros, mas foi bem melhor. Como eles sabia que Nathan apresentaria 5 saltos quádruplos, Yuzuru resolveu apresentar também, mas não sem sofrimento. Ele tem asma, o que provavelmente afeta sua resistência, e no final do progrma ele não tinha mais energia para fazer os últimos saltos. Mas foi bonito de ver, ele terminou a apresentação literalmente caindo!

Além de ser o queridinho da torcida, a final foi no dia de seu aniversário, e dificilmente um patinador recebeu tantos presentes no gelo! Uma verdadeira chuva de ursinhos Pooh!

Nathan foi impecável de novo e não teve pra ninguém! Apesar da boa pontuação de Yuzuru, Nathan foi tão bem que terminou com mais de 40 pontos da dianteira.


Nas entrevistas durante as competições, Yzuru e Nathan não pouparam elogios uns aos outros - Yuzuru elogiando a técniica de Nathan e declarando que é um rival como ele que o faz querer continuar no esporte e Nathan elogiando a execução como um todo dos programas de Yuzuru, dizendo que o rival é o "maior atleta de todos os tempos (na patinação)" e que um dia quer atingir esse nível. Na verdade as entrevistas oficiais pareciam mais uma ode ao Yuzuru, 75% das perguntas eram voltadas todas a ele, havia até uma tradutora para japonês/inglês, e mesmo Nathan não recebeu tanta atenção (coitado do Kevin só tava lá por obrigação!).

A apresentação de gala foi bem legal, mas até a da NHK foi melhor. Os italianos (a competição foi em Torino) incluiram umas firulas como acrobacia em panos e música "ao vivo", mas a transmissão foi meio bagunçada, uns angulos de câmera bem ruins.


Marcadores: , , , , , , , , , , , ,

that would be me. bye!

domingo, 1 de dezembro de 2019 at 11:30
0 comments
#euvi: last christmas (uma segunda chance para amar)


Mas vocês podiam ter absoluta certeza de que eu ia ver esse filme! Se tivesse estreado antes, eu já teria visto até mais de uma vez!

Kate, uma aspirante a cantora e atriz, trabalha em uma loja de artigos natalinos, sem muita perspectiva de sucesso. Se sente perdida e incompreendida, quando conhece o enigmático Tom, que se parece o seu oposto. Com ele, começa a exergar mais a vida ao seu redor e a considerar outros rumos para a sua vida. Tudo isso enquanto passeiam por uma Londres encantadoramente decorada para o Natal.

ALERTA DE SPOILERS! NÃO LEIA A PARTIR DAQUI SE NÃO QUISER SABER MAIS DETALHES DO FILME!!!

É muito difícil escrever uma sinopse para este filme sem dar spoiler! Ou você escorrega, ou escreve algo tão genérico que ninguém vai querer ver!

Desde que o 1o trailler saiu, começaram as especulações sobre a real história por trás desse romance. Por que as pessoas simplesmente não conseguem aceitar que as vezes tudo o que a gente precisa é de um filme previsível? Sempre aconteceu com os filmes de Richard Curtis e ninguém nunca reclamou!!! (Mentira, só não tinha rede social, hahaha) Mas enfim, SEM QUERER eu acabei caindo nessa armadilha, apesar de tentar me manter distante até que conseguisse assistir o filme. O que não foi fácil, estando no Brasil, já que levou uma eternidade (TRÊS FUCKING SEMANAS!!!) pro filme estrear aqui!!!

Eu arrastei minha mãe pra ver comigo, e não sei se ela ainda não comentou nada porque achou o filme péssimo ou se foi porque eu chorei horrores, HAHAHAHA! Mas eu vou dizer já que é um dos meus filmes de natal favoritos (depois de Love Actually, claro)!

Então, logo de cara, digo que as especulações que rolaram estavam bem fundamentadas. Bom, não foi difícil de ligar os pontos, uma vez que toda a divulgação do filme foi feita em cima do fato de ser baseado na música do Wham, "Last Christmas". E a letra diz: "Last Christmas, I GAVE YOU MY HEART" ("No último Natal EU TE DEI MEU CORAÇÃO")!!!

Uma parte de mim simplesmente ODEIA filmes com motivos espirituais/transcedentais!!! Uma das razões é que eu me irrito com inverdades/coisas que não podem ser provadas, principalmente se misturadas ao "mundo real", e outra é porque eu não acredito no supernatural de uma maneira geral.

Mas ok, é só um filme!!! E é um filme muito fofo! Em Londres! No Natal! Com a Emma Thompson!

Assistindo umas entrevistas da turnê promocional, eu achei que tinha tomado um spolier reverso com uma resposta do Henry Golding dizendo que o seu personagem era um humano especial, que te faz querer ser melhor. Achei que isso queria dizer que tudo o que estava sendo dito sobre seu personagem ser um fantasma era mentira e que ele estava bem vivo no filme! Mas ai, sei lá porque isso me ocorreu tão depois, eu fquei pensando que se a divulgação insistia tanto em ser sobre a música, que ele tinha sido um bom humano, mas que ele doou seu coração pra personagem da Emilia Clarke, e era sim um fantasma! Então eu meio que fui pro cinema esperando que isso fosse e não fosse verdade <o> Sei lá, ainda tinha a possibilidade do filme ser uma memória, em que ela conhecesse ele vivo e depois ele morresse, eu não sei o que meu cérebro estava tentando fazer!!!

O que eu achei legal, apesar da história do fantasma (tem gente se perguntando se era uma alucinação da Kate, mas se até eu, atéia, posso aceitar que no filme ele era um fantasma, todo mundo pode aceitar que ESSE FILME É SÓ UMA OBRA DE FICÇÃO!!!), tem o flash back dos momentos em que eles passaram "juntos" mostrando como na verdade ela estava sozinha o tempo todo para o resto do mundo. E no fim, mesmo que você ainda insista em achar que foi uma alucinação, ela consegue por si mesma contornar a situação caótica em que levava a sua vida e dar um bom rumo para ela!

Além do romance, eu gostei que a Emma Thompson jogou um pouco de crítica social com uma pitada de Brexit na história, já que a família da Kate foge da antiga Yuguslávia por causa da guerra, mas se sente ameaçada mesmo tendo criado raizes na Inglaterra. 

O elenco é incrível, mas se você já tinha visto "Me before you" ("Como eu era antes de você"),  já sabia que a Emilia Clarke era mais do que a mãe dos dragões (e eu acho que, apesar de personalidades opostas, ela faz o mesmo personagem nos dois filmes). Achei que Henry Golding não fosse segurar esse papel, no começo ele não me convenceu muito, mas a medida que seu personagem ganha mais dimensão, ele me ganhou! E o que dizer que Emma Thompson, né? Dame Emma <3 E Michele Yeoh está absolutamente fantástica sendo cômica!


Marcadores: , , , , , , , , , ,

that would be me. bye!

terça-feira, 26 de novembro de 2019 at 17:02
0 comments
a black friday vem aí!

Quem aí também tá animado pra Black Friday 2019? Ok, eu sei que animado a gente sempre tá, com aquela vontade de comprar tudo, mas dinheiro tá foda. Eu mesma cheguei sem planos de muitos gastos, mas... A oportunidade é a mãe da dívida no cartão de crédito, hahaha!

Pra quem tá perdido, ouça esse episódio muito informativo do Boa Noite Internet sobre a Black Friday. Vale também indicar pra mãe, por pai, pra vó! Apesar do patrocínio do Promobit, eles dão muitas dicas sobre como analisar as promoções, nessa e em outras épocas do ano ;)

Como eu não tava planejando comprar um celular novo logo agora, não estava dando muita bola pros lançamentos e pro que estava no mercado. Eu aprendi que me manter muito atualizada só me faz querer gastar mais, então, como medida protetiva de mim mesma, eu evito! Só que não vai dar pra esperar, apesar do meu celular não estar morrendo agora... Logo isso vai acontecer. E eu prefiro já prevenir, enquanto eu ainda tenho algum controle pra procurar com calma pea melhor oferta.

Meu celular atual é um Zenfone 3, que comprei logo depois do lançamento, há 3 anos. A bateria dele é ótima, dura muito mais do que qualquer outro que já tive (exceto os antiquíssimos Nokia, haha), funciona bem, a camera sobrevive... Mas já tem 3 anos. Já não tem mais atualização de Android. Não tem NFC. Tá na hora de trocar.

Eu já tive um topo de liha, o Samsung Galaxy S4 (na época do lançamento), que eu gostei muito, usei até ele dizer chega, mas no geral eu sou bem feliz com celulares intermediários também. E eu não tenho 4 mil golpes pra dar ao vento assim, então comecei a pesquisar sobre os celulares no mercado.

Dei uma olhada na linha da Samsung porque acho os celulares bons, tive ótimas experiências com os meus (desde um flip, um slide, um baratinho do WalMart da Florida, alguns outros intermediários, até meu S4) e sei que eles trazem novidades interessantes.

Eu não sou fã da borda infinita da linha S, mas esse ano a Samsung trouxe um modelo "intermediário", mais quadrado e sem a borda infinita que me interessou bastante, porque também é menor, o S10e. Ele mantém a maioria das configurações dos outros S10, mas com um preço mais amigo (no lançamento o valor era irreal, por isso vale a pena esperar um tempinho pro preço se ajustar). De ponto negativo, por algum motivo que ninguém entendeu, eles trouxeram processador Enyos, proprietário, ao invés do 

Eu tava bem feliz com essa decisão, monitorado os preços quando começou a aparecer no páreo os celulares da Xiaomi. Sim, eu gosto de uma novidadinha, não resisto! Então resolvi pesquisar mais sobre.

A Xiaomi trabalha com vários lançamentos por ano, trazendo celulares parecidos mas com as novidades que vão aparecendo pelo ano (uma camera melhor, uma configuração diferente, tela, etc). A linha Mi 9 é o topo de linha deles, o mais completo. Dentre eles, o Mi 9T é o intermediário, e traz de diferente o tal do "notch", uma camera frontal que levanta como um flash de camera analógica. O processador dele é Snapdragon, mas em comparação é menos potente que o do S10e.

Na mesma linha, tem o Mi 9, que é o mais top que temos no Brasil (ainda existe lá fora um Mi 9 Pro), com mais cameras, e a camera frontal não é "notch", é "normal", com um processador Snapdragon a altura do Enyos do S10e.


Eu também gostaria de comprar um laptop novo, o meu já tem 7 anos, mas só agora o preço dos modelos com processador i5 tem ficado mais convidativos, então acho que ainda não vai ser dessa vez que esse laptop velho de guerra vai descansar (já troquei tela, já mandei pro conserto porque a dobradiça morreu do nada numa viagem, já rodou o mundo, literalmente). Na verdade eu queria um 2 em 1, que virasse tablet, o que é ainda mais caro, então, a menos que haja uma promoção muito louca nessa BF... Não vai ser agora mesmo.

Outra coisa que tem me tentado, mas esse acho que vai ser só desejinho mesmo, é a Black Days da Pandora. Produtos selecionados (coleções passadas) com 50% de desconto real!


Daqui uma semana, contaremos os mortos e feridos. E você, que estrago pretende causar na su conta bancária?

Marcadores: , , , ,

that would be me. bye!

domingo, 24 de novembro de 2019 at 19:37
0 comments
ah, yuzuru :3

Como esperado, Yuzuru Hanyu arrasou no troféu NHK de patinação no gelo, e não só ganhou a competição como marcou mais de 50 pontos a frente do segundo colocado <o>


A competição aconteceu em Sapporo, na província natal dos meus avós paternos, Hokkaido, e a transmissão ao vivo no YouTube oficial da ISU não tá deixando nada a desejar. Vi tanto ao vivo como gravado, qualidade ótima em ambas!

Mais sobre a competição: o circuito coniste de 6 competições pelo mundo, é a ISU que escolhe quais competições cada patinador vai participar, e em cada uma (no total de 2 para cada) eles ganham uma pontuação (de acordo com a classificação) para somar e formar o quadro da final do Grand Prix. Os 6 melhores classificados vão par essa final, que acontece no primeiro final de semana de dezembro, em Turim (Itália). O troféru NHK é o último antes da final, então até esse momento o quadro ainda não estava definido.

Eu preciso reencontrar um motivo pra assistir os pares e a dança depois que a Tessa Virtue e o Scott Moir deixaram as competições, mas pelo que vi na exibição de gala, os franceses da dança Papadakis / Cizeron tem algum carisma e os chineses dos pares Sui/Han tem um programa muito limpo e empolgante. Chegam como os favoritos nas suas categorias tendo ganhado as duas competições por que passaram, com uma pontuação maior do que os russos que vem logo atrás deles.

Entre as mulheres, dominância russa, com Alina Zagitova tendo se recuperado de um programa curto que não foi tão bom (terminou em 4a), compensando com um programa completo que a levou ao 3o lugar geral. Para espanto de ninguém, Alena Kostornaia (que treina com a Zagitova) dominou no 1o lugar, não sem alguns erros, mas com uma qualidade técnica acima de qualquer outra. Rika Kihira, do Japão, completou o pódio. No momento é a melhor mulher japonesa na competição. O quadro de finalistas do GP incluem essas 2 russa, mais outras 2 (incluindo a nova sensação Alexandra Trusova), deixando 2 lugares, uma para a Rika e outro para a americana Bradie Tenell. A Rika vai ter que fazer das tripas coração se quiser esse pódio, porque com Zagitova, Kostornaia e Trusova na competição, fica até sem graça fazer parte dessa final!

Entre os homens, Kevin Aymoz conseguiu manter o segundo lugar, e o canadense Roman Sadovsky ficou com o 3o lugar depois que o russo Sergei Soronov (aparentemente um ídolo da torcida em Hokkaido) foi mal no programa completo e abriu essa brecha. O pódio foi engraçadinho, porque ficou uma escadinha de altura, uma vez que Aymoz é baixinho e Sadovsky é o mais alto dos 3. Na hora das fotos, Yuzuru fez piada dessa escadinha e fcou pulando pra alcançar a altura do seu competidor! Acho tão legal assistir essas interações, dá uma humanidade pra esses ícones, né... Com esses resultados, teremos um embate Hanyu x Chen, finalmente! o francês também conseguiu se qualificar. O quadro masculino é um pouco mais equilibrado, com somente 2 russos classificados (Alexandre Samarin e Dmitri Aliev), e completando com o chinês Jin Boyang. Mas sabemos que todos esses vão brigar pelo 3o lugar, enquanto Nathan e Yuzuru batem recordes la na frente, hehehe...

A exibição de gala foi bem legal, apesar de bem longa. Não foi tão engraçadinha quanto outras dessa temporada, mas nem sempre temos tantos latinos competindo! Ao menos tivemos a dupla italiana Nicole Della Monica / Matteo Guarise imitando uma lutinha de boxe no gelo (com direito a ele descamisado ainda de costas no chão - tudo parte da coreografia!) para arrancar algumas risadas. Os primeiros colocados todos apresentaram um bis, com a apresentação do Yuzuru sendo a mais aplaudida, claro! Também rolou apresentação final de todo mundo junto e palhaçadas finais do Yuzuru com os mascotes da competição no gelo.


Agora passo 1 semana "de folga" (me preparando pra Black Friday!), esperando ansiosamente pela final do Grand Prix!


Marcadores: , , , , , , , , , , , , ,

that would be me. bye!

quarta-feira, 20 de novembro de 2019 at 19:24
0 comments
obcessões momentâneas

Tenho certeza que não sou a única a ter dessas obcessões monetâneas. Principalmente quando não estou trabalhando, tenho muito tempo pra ocupar a cabeça com coisas que em geral não tem absolutamente nada a ver com o meu dia a dia.

No começo de 2018 eu estava esperando pra embarcar pra ir pro Japão, e acabei acompanhando as Olimpíadas de inverno na Coréia do Sul. Sabiam que curling é o segundo esporte mais assistido nas olimpíadas no Brasil? Que perde só pra patinação artística?

Quando eu era bem mais nova, tv a cabo era coisa de parente rico e eu só via patinação artística raramente. Mas sempre achei fascinante. Eu já tentei patinar, e embora eu não leve muitos tombos, estou longe de conseguir fazer muito mais coisas do que me mover pra frente (sério, não sei fazer curva nem andar de costas, muito menos parar sem barreira!).

Eu não vou fingir costume, nunca entendi muito do esporte, porque como qualquer esporte, só me interessa momentaneamente, por causa de grandes competições. Eu raramente entendo qualquer coisa técnica (embora eu saiba o que é um impedimento no futebol!) e minha intuição se baseia em "me simpatizei e achei bonito", hahaha!

Agora que estou de volta em casa e com muito tempo, o YouTube resolveu que o que eu deveria fazer com o meu tempo é assistir todas as competições de patinação artística possível. A associação de patinação internacional tem um canal muito completo e que passa a maioria das competições ao vivo online <3 Não tem tradução, mas também não tem comentários. No começo é meio estranho, mas assim dá pra apreciar as apresentações sem interferências.

Meus atletas favoritos do momento, como foram nas olimpíadas, são o Yuzuru Hanyu e a Evgenia Medvedeva

Yuzuru Hanyu, do Japão

Evgenia Medvedeva, da Rússia
Coincidentemente, eles treinam com o mesmo treinador, que é o treinador das estrelas. O Brian Orser já foi patinador campeão nos anos 1980 e treinou a lenda sul coreana Yuna Kim (sério, ela é tratada como heroína nacional!).

Os russos sempre foram muito conhecidos nos esportes como patinação e ginástica olímpica. Eu sempre falo que já saí do útero dando umas piruetas, haha! Praticamente toda temporada tem uma patinadora nova revelação muito boa do país. Na olimpíada mesmo, além da Medvedeva, a campeã foi outra russa, Alina Zagitova, e nessa temporada tem se destacado, quase sempre vencendo, a Alexandra Trusova. Mas o que me faz gostar mais da Evgenia é que eu acho que as apresentações dela são mais bonitas e emocinantes. Ela é muito boa, tem saltos limpos, e a coreografia é muito fluída




Não vi ainda uma apresentação de homens ou duplas russos que me empolgasse tanto quanto as mulheres (não que não sejam bons, porque sempre ficam muito bem colocados, mas não empolgam tanto, nem de longe, como elas).

Os japoneses tem bons atletas, mas poucas vezes eles realmente empolgam e se destacam. Claro que para chegar ao nível olímpico eles tem que ser muito melhores que a média, mas entre os bons de verdade, eles não costumam ser os melhores. O que não é nenhum demérito! (Na verdade, pensando agora, acho que isso tem a ver com a cultura de não se destacar, embora todos se esforcem ao máximo para serem os melhores - o que é contraditório, eu sei, mas alguém aí há de me entender um pouco!) Então acho que isso explica a empolgação com essa geração de patinadores. Yuzuru Hanyu tem se destacado desde cedo, e na sua 1a olimpíada como senior ele simplesmente levou a medalha de ouro (em 2014). Não feliz, ele foi lá e ganhou a olimpíada seguinte, mesmo não tendo nem participado das competições do pre olimpico porque estava machucado (ele inclusive competiu com dor, só estava no time do Japão porque a equipe escolheu ele mesmo "de licensa", porque, bem, é ele). É considerado em muitos lugares como o maior patinador da história, e ao assistir qualquer apresentação dele, dá pra entender porque. Ele resolveu sair do Japão pra treinar com o Brian Orser porque queria conseguir dar os saltos mais bonitos como o Xavier Fernandez, que treinava com ele, e deu muito certo! A parte técnina dele é bem limpa, não é forçada, mas a parte artística... É um espetáculo! Normalmente rola pelo menos uma lagriminha assistindo as presentações do Yuzuru, é tão bonito e emocionante!



Ele rotineiramente quebra recordes, com notas extremamente altas. Dependendo da competição, as vezes a nota dele é uns 20 pontos acima do segundo colocado! Além dele, o Japão ainda tem o Shoma Uno, que também esteve no pódium na última olimpíada, mas não tem feito uma boa temporada porque está sem treinador. Ele tem errado quase todos os seus saltos (dá pra ver na hora que ele salta que ele já salta errado, as quedas são inevitáveis) e até chorou muito numa das competições porque sabia que tinha ido muito mal (e foi). Mas ele tá treinando informalmente com um ex capeão suiço e já melhorou bastante, mas ainda acho que precisa melhorar os saltos (continua caindo, mas bem menos).

Além do Yuzuru, outro grande patinador da atualidade é o Nathan Chen, dos EUA. Os saltos dele são maravilhosos, e ele também pontua ridiculamente bem. Também competiu nas últimas olimpíadas, e só não ganhou e nem chegou perto do pódium porque ele foi MUITO mal na apresentação curta (a primeira apresentação de 2) e errou quase TODOS os saltos. A apresentação completa foi impecável e ele consegue dar saltos muito complexos que lhe rendem muitos pontos, mas isso não foi o suficiente para compensar, mas foi muito impressionante. A pontuação do completo inclusive foi muito melhor até do que a do Yuzuru, que levou alguns tombos por causa das lesões. Nessa temporada eles ainda não se encontraram, a ISU que escolhe quais competições os patinadores tem que competir para se classificarem para o Grand Prix no fim do ano e estrategicamente eles intercalaram os 2 (Shoma tem competido junto com Nathan, Medvedeva tem caído com Tsurova).

Outra menção honrosa que vou fazer por conta da SIMPATIA é o Nam Nguyen, do Canadá <3 Ele fica ali quase no podium (geralmente nas mesmas competições que o Nathan e o Shoma), mas as apresentações dele são sempre muito diveryidas e arrancam muitos aplausos!


(Shoma Uno, Nathan Chen & Nam Nguyen)

Nas duplas, a minha paixão era a Tessa Virtue e o Scott Moir, do Canadá (claro <3), mas eles anunciaram aposentadoria das olimpíadas há uns 2 meses T.T Eles também são bi campeões olimpícos e treinaram juntos mais de 20 anos! As apresentações deles também são emocionantes, e o passatempo favorito dos fãs é shippar o casal (mas o Scott tá noivo de outra agora), haha!



A próxima olimpíada de inverno é em 2022 e vai acontecer na China. Até lá, claro, ainda podem aparecer novos prodígios! Espero conseguir acompanhar também =).

Marcadores: , , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ nati n.
@ nicas
@ lari
@ fernanda n.
@ paula b.
@ maria t.
@ gesiane
@ thais h.
@ aline a.
@ chat-feminino
@ viviane
@ lorraine

the past



extras

splash! of colour