home | sotmb | vy.com.br


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018 at 10:30
1 comments
#gordasafada: cantina generale

Já peço desculpas de antemão, porque as fotos estão mais péssimas do que de costume. Mas esse post nasceu da necessidade de fazer um bem público, que é falar de um lugar muito bom pra que todos possam ir também!

Em geral eu não acho a coisa mais interessante do mundo comer macarrão fora de casa, embora goste muito de massas em geral. Mas acho que se cobra tão caro por algo que não leva ingredientes tão sofisticados, na maioria das vezes. Mas as vezes rola essa vontade, e sei que o Spoleto não vai satisfazer minha vontade. Foi mais ou menos assim que minha amiga me levou no Generale.


O Generale é uma cantina bem clichê, mas no meio da Paulista. No teto tem esses cabides pendurados com camisas de todos os tipos de time de futebol que você pode imaginar. Essa foto é uma homenagem singela a miguxa Carol CHANG <3.

Os pratos não são exatamente baratos, mas tem um valor pagável. Estava numa vibe simplista e tudo o que queria era um penne com molho de tomate gostoso. Então o pedido foi penne alla napolitada (molho de tomate pelados italianos, salsinha e azeite) acompanhado de torradas de alho.


A travessa é enorme! Dá pra alimentar tranquilamente uma família! Quando chegou eu levei um susto, porque nunca que a gente ia conseguir comer tudo aquilo, por mais fome que eu tivesse!!!

A massa esatava no ponto e o molho supriu as expectativas! Sai muito feliz, muito satisfeita, e o resto ainda deu pra dividir em 2 marmitas, hehe <3 Com certeza quero voltar de galera e comer outras coisas diferentes!

Endereço: R. Pamplona, 957 - Jardim Paulista

Marcadores: , , ,

that would be me. bye!

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018 at 10:30
1 comments
#euvi: me chame pelo seu nome

Eu já fui muito dedicada ao cinema, mas cada ano que passa fico pior em assistir filmes. Apesar de não me importar de ir ao cinema sozinha, preciso de um convite pra sair de casa até pra fazer o que gosto...

Fazer o bingo dos indicados do Oscar então está fora de questão, não dou conta mesmo, nem tento, as vezes até fujo! Mas as vezes aparecem uns filmes que parecem bons demais pra serem ignorados, como foi o caso de "Call me by your name". Desde que começou a ser indicado pra um monte de prêmios, quis logo ver, cada comentário era mais combustível pro meu interesse!

A história é sobre um verão de descobertas, em que um pós graduando passa 6 semanas na casa no norte da Itália do seu professor, com a família, e constrói uma amizade próxima com o filho do professor, um adolescente de 17 anos.


Por se tratar de uma produção independente previa um filme mais delicado e sem muita "enrolação", uma fotografia e cenografia mais idílicas, e ainda bem que esse é um filme independente! O roteiro é encantador, delicado e tão atencioso! A história é tratada com muito respeito, contando sobre descobertas, paixões e amadurecimento.

Eu só conhecia o Armie Hammer do arco de Gossip Girl e tudo o que achava dele é que tinha dentes muito bons e era impossivelmente bonito (o cara nasceu com todas as feições certas!!!) e temia que seu físico dominasse os quadros, mas a química com o Timothee Chalamet é muito crível, eles foram feitos para atuar juntos! Eles estão ótimos, e o Timothee merece muito todas as indicações e elogios que anda recebendo nessa temporada de premiações.

A partir daqui não me responsabilizo por spoilers!!!

Fui assistir o filme no Itaú Cultural da Augusta e em certas partes senti como se a plateia fosse uma coisa só, sentido igual, reagindo igual ❤️ Todo mundo torcendo pro romance dar certo, todo mundo rindo (principalmente na parte do pêssego!), todo mundo chorando no final desde a hora que ele liga pra mãe buscar até o diálogo com o pai e o telefonema no final 💔

Poucos filmes são capazes de deixar essa sensação de quentinho no coração, mesmo depois de tê-lo partido tão definitivamente, e todo momento em que penso nele sou invadida por uma vontade de chorar, mas de alegria também e vontade de assisti-lo de novo e de novo.

Quem puder, faça-se esse favor e vá assistir "Me chame pelo seu nome"! Sobretudo, ele fala de amor, e o faz de uma maneira sublime, delicada e apaixonante!

Marcadores: , , , , ,

that would be me. bye!

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018 at 10:30
0 comments
rotina de cuidados com a pele do rosto

Outro dia fui no meu dermato de confiaça, lá na roça, pra ver a questão das espinhas. Como ele me conhece desde muito tempo, é muito mais certeiro do que qualquer outro médico pode ser sobre minha pele. Falei que 2017 foi um ano difícil dermatologicamente falando e que o tratamento que estava fazendo me parecia muito extremo.

Depois de contar o que tinha acontecido e o diagnóstico do outro médico, ele foi categórico: meu problema não é espinha, meu problema é rosácea. Ele já tinha me alertado antes sobre isso, mas eu achava que tinha mais a ver com a sensibilidade da minha pele do que com outra coisa, e ele disse que é bem mais agressivo do que pareceu até então em mim.

Meu problema, caros, é o que se cosyyumava chamar de acne rosacea. Mas não é acne, é uma inflamação da pele que simplesmente . Olha que delicinha, né? Mas também não é pra entrar em pânico, porque tem paliativo. E ele me mandou parar com o Vitacid, que era muito agressivo, e me passo um ácido muito mais leve, o Azelan (ácido azeláico).

E realmente deu resultado, mesmo eu achando que a água lá da roça é muito dura pra minha pele! Entãominha rotina ficou mais ou menos assim:

Demaquilante:
Em dia que make mais pesada, sempre uso um óleo demaquilante. Os da vez estão sendo o Softymo Deep, que eu já usava, e o da Body Shop, de camomila (com a vinda da Bioré, sai mais em conta o deles do que o da Body Shop):


Sabonete de limpeza:
Não consigo conceber como alguém acha que só tirar a maquiagem basta. Double cleansing, pessoas! Isso tudo dá pra fazer no banho!

Meu dermato recomendou o Dermotivin Soft, que é bem fluído. É realmente bem leve para peles sensíveis, mas não deixa a pele ficar oleosa tão rápido. Eu alterno com o da Bioré que se vende aqui no Brasil agora, porque também acho que é bem suave pra minha pele. E quando estou em São Paulo vou usando o Natu Savon, que eu adoro porque é espesso e deixa uma sensação de super limpo!




Tratamento:
Por causa da rosácea, estou usando um ácido. Esse é indicado para rosácea e tem dado muito certo, principalmente porque não descama nem arde minha pele! Uso durante a semana, ou conforme me dá na telha (ops!).


Hidratante:
E pra hidratar a pele, continuo usando o maravilhoso Hidra Boost da Neutrogena, o melhor hidratante facial que existe!


Marcadores: , , , , , , , , , , , , ,

that would be me. bye!

terça-feira, 23 de janeiro de 2018 at 10:30
2 comments
#gordasafada: ikkousha, lamen direto do japão!

Lá em 2010 mais ou menos, quando o #gordasafada começou, a gente não tinha muitas opções de lámen em São Paulo. A medida em que crescemos, houve um boom de consciência sobre restaurantes de comidas quentes japonesas e cada vez mais um interesse crescente por lámens. Nos últimos 4 anos, mais ou menos, a gente tem visto a abertura de iúmeros estabelecimentos que se especializam nesse prato, de origem chinesa, que foi tão bem adotado e adaptado pelos japoneses.

Pois no começo do ano um amigo me contou que ia abrir esse novo lamen, diretamente do Japão! O que difere este de outros tantos é que a especialidade da casa é o tonkotsu, ou hakata lamen, um caldo com base de porco, mais enconrpado que os demais lámens, típicos do sul do Japão.

Eu já tinha comido esse tipo de lamen em Amsterdã, e é de esquentar o coração <3 Contando com esse tempo bem maluco de verão, com um dia bem estranho lá fora, combinou bem. Além da opção "normal", tem a opção "God fire", com pimenta. Dá pra escolher o nível de pimenta. A amiga do meu amigo que disse que curte apimentado pediu nível 3 (de 4) e disse que é bem forte, mas ainda dá pra sentir o sabor dos demais ingredientes.


Além de escolher o caldo, dá pra pedir extras (ovo, mais carne) e o ponto do macarrão (mole, normal, duro, mais duro).

Gostamos muito do lugar e saímos super satisfeitos. Nós 3 já estivemos no Japão, então dá pra dizer que esse lamen é bem fiel mesmo. É do lado do Kazu, tem uma entrada de madeira. O salão tem 2 andares, um com balcão e outro com mesas, mas não é muito grande, então é bom chegar cedo, porque tem fila sim.

Endereço: R. Thomaz Gonzaga, 45 - Loja E - Liberdade

Marcadores: , , , , ,

that would be me. bye!

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018 at 10:30
1 comments
#gordasafada: izakaya matsu

Voltei pra SP no começo do ano e fiz um tour gastronômico japones praticamente, haha!

O izakaya Matsu é um restaurante japonês estilo barzinho, no meio de Pinheiros. Sempre vi muita gente por lá *ahem*Anne*ahem* e queria muito conhecer. Fui com uns amigos da faculdade que não via há algum tempo.

Durante o dia o cardápio é fixo, então é bom ficar de olho no feice deles pra saber o que vai rolaro em cada dia da semana.

Por fora ele é bem típico, e por dentro ele é bem pequeno. Tem um balcãozão pro pessoal sentar e UMA mesa redonda no canto, na entrada.

No dia que fomos o cardápio era um frango com molho tipo shogayaki, acompanhado de conservas, arroz e uma sopinha.


Confesso que quando chegou, achei que era pouco, mas a medida que fomos comendo, fomos ficando bem cheios! A comida é simples, mas é muito correta, e o atendimento é muito ligeiro.

Em cima do balcão tem vários cartazes com os pratos servidos a noite, porções para dividir com os amigos enquanto se bebe. Dá água na boca, e eu ainda vou voltar lá pra experimentar!

Endereço: Av. Pedroso de Morais, 403 - Pinheiros

[Edição]: A Anne disse que tem mais mesa na parte de cima, que eu não vi!

Marcadores: , , ,

that would be me. bye!

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018 at 10:30
0 comments
#gordasafada: pf chang's

O PF Chang's abriu no Brasil já tem uns anos, e eu achava que só tinha o restaurante grandão da JK. Mas dia desses descobri que tem outro no shopping Higienópolis, quando a Carol e a Tany combinaram uma gordice por lá.


Eu não sei andar direito nesse shopping, desculpa, sou pobre, então eu achei onde era o restaurante por acaso, enquanto perguntava pra Carol onde era, no whatsapp, hahaha! Sei que fica no corredor da FOM, serve? E depois ainda descobrimos que tem 2 entradas, o que não faz muito sentido... É quase como se fossem 2 salões independentes, e depois vi que eles devem tratar meio assim mesmo. Na entrada "principal" o salão estava cheio, muitas famílias com crianças. Nós fomos colocadas no salão mais calmo (e frio), de frente para a cozinha.

A gente não sabia muito o que pedir, e ficou com medo de pedir muitos pratos, porque os restaurantes chineses são conhecidos por porções enormes. Começamos com uma porção bem gostosa de gyoza e pedimos logo uma porção de camarões e outra de frango. Enquanto esperávamos, víamos os pratos das outras mesas chegando, super bem servidos.


A gente chegou a conclusão de que não soube pedir. As porções se provaram suficientes, mas a gente achou que seria aquele desbunde de comida das outras mesas, né! Mas a comida estava bem gostosinha.

E já que a gente ficou com aquele vazio psicológico, resolvemos pedir uma sobremesinha. Um bolinho de chocolate, né...


Que era tipo o tamanho de um bolo inteiro, HAHAHA! Sério, quando esse bolo chegou, a gente só conseguia rir, de tão ridiculamente grande que é! Óbvio que não conseguimos terminar e virou marmita, mas estava muito gostoso, e esse sim vale bem a pena o preço que se paga!

Um dia voltaremos e pediremos os pratos certos, transbordando de tanta comida, haha! Mas esses pratos ai eram bem gostoso ;)

Endereço: Av. Higienópolis, 618 - Higienópolis

Marcadores: , ,

that would be me. bye!

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018 at 10:30
0 comments
explorando a liberdade

Nosso bairrinho oriental mais amado de São Paulo andou ganhando algumas adições interessantes e dia desses, antes do fim do ano, fui explorar.

O primeiro foi o Maruso, a nova "kombini" da cidade. Em uma das esquinas na praça da Liberdade, onde antes era uma loja enorme de pedrarias, está uma loja de 3 andares com muitos produtos comestíveis japoneses.


Achei uma versão mais arrumada da Marukai e da Casa Bueno, só com a parte dos processados/industrializados importados. Tem uma parte de bebidas e no último andar, utensílios bem japoneses. Quem estiver atrás daqueles kits de mini comidas, lá tem aos montes.

Em outro dia estava por lá matando um tempo e descobri que na outra esquina abriu uma cafeteria nova. Na minha época *cof*velha*cof* ali era uma loja de artigos de fotografia, Achei um lugar com layout estranho, mas entrei pra conhecer. Além da parte de cafés e chás (tem o tal do dripped coffee pra quem gosta), tem uma parte interessante com doces (bem bonitos) e bentôs.


Na parte de trás tem um janelão com bancada pra ver o movimento da rua, e muitas mesinhas. É um lugar bem gostoso.

Muita gente fala que o Liba está deixando de ser japa e enfrenta uma onda tchaina, mas eu acho que eles tem conseguido equilibrar as duas influencias, e quem ganha é a gente =)

Marcadores: , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ nati n.
@ nicas
@ mari
@ lari
@ fernanda n.
@ paula b.
@ tany
@ maria t.
@ gesiane
@ thais h. [projeto disney]
@ aline a.
@ chat-feminino

the past



extras

splash! of colour