HOME | SOTMB | VY.COM.BR


ser mulher
segunda-feira, 8 de setembro de 2014 at 10:30
0 comments

Vivemos numa sociedade machista. Numa cultura do estupro. E isso não é só culpa dos homens. É das mulheres também.

Confesso que estou longe da militância feminista, acho que eu mesma não enxergo como posso ser machista as vezes, mas eu acredito que saber que podemos correr este risco já é um passo para corrigir isso.

Não é possível que as pessoas não enxerguem o machismo do dia a dia. Como os homens ganham mais que as mulheres por trabalhos iguais. Como somos discriminadas por atitudes semelhantes em público, como por exemplo, fazer sexo no primeiro encontro. Eu nem quero entrar no mérito desta questão neste post, não é essa a intenção por agora.

Muitas vezes nós mulheres nos colocamos na posição de vitima. Ou acusamos umas as outras indevidamente. As vezes, nós mesmos somos machistas nos julgamentos que fazemos umas às outras.

O feminismo de verdade está longe de querer que as mulheres sejam mais que os homens. O feminismo é sobre igualdade de direito, assim como os homossexuais lutam para serem reconhecidos como semelhantes aos heterossexuais, assim como os negros sempre lutam para terem seus direito humanos respeitados. Essas sãolutas pela mesma coisa: igualdade.

Eu não entendo como podemos julgar pessoas de maneiras diferentes sobre as mesmas coisas só por causa de seu genero. O cara que pega mil é o pegador, garanhão, tem reputação elevada na turma. Se uma menina faz o mesmo, por que ela é galinha, puta, desqualificada de todas as maneiras? Ambos fazem a mesma coisa, a única coisa que tem de diferente é o genero. Genero não deveria desqualificar,comprometer ou tornar ninguém melhor. Qual a diferença de homem que não quer ter filho, ou os tem com mais idade, da mulher que tem a mesma posição (e aqui eu coloco que maternidade e paternidade vão muito além de gestação e dar a luz)? Qual a diferença de uma mulher CEO, de um homem na mesma posição? Ninguém tem mais ou menos culpa por ter nascido com um pênis ou uma vagina!

O que eu quero dizer é que temos que nos conscientizar mais do nosso próprio papel no machsimo. Pensar, analisar o que estamos falando, as idéias que estamos perpetuando.

Jenifer Aniston deu uma entrevista ao Today Show falando que não se sente menos mulher por não estar casada ou ter filhos. Que essas são coisas que a sociedade impõe a ela e outras mulheres com base em conceitos antiquados,em crenças pessoais, em idéias bastante erradas das coisas em pleno século XXI. O valor de uma pessoa não pode ser pesado pela expectativa dos outros, e sim pelo bem que elas deixam (ou não). Ninguém é melhor ou pior por ter parido ou não um filho, pelo sucesso de seus relacionamentos, da sua carreira, por saber ou não cozinhar.

Talvez eu nunca me torne uma feminista completa, mas com certeza tento todo dia ser menos machista. É pelo bem de mim mesma, mas também da sociedade. Não podemos achar normal sair de casa com medo, ter que planejar rotas pensando no perigo ou não de sermos vitimas de violência só porque somos mulher, de sermos julgadas por atitudes que não trazem mal a ninguém e que só dizem respeito a cada individuo.

Marcadores: , , ,

that would be me. bye!

about the girl

Pode me chamar de Vy. Balzaquiana com cara de universitária. Turismóloga de formação. Rodinha não só nos pés, mas no coração também. Introvertida. Blogueira old school.

good reads

@ carol c. [rolê do amor]
@ nicas
@ nati n.
@ line
@ lari
@ lomogracinha
@ fernanda n.
@ paula b.
@ thais h.
@ tany
@ lia f. [verbo ler]
@ maria t.
@ simone pearl
@ anne r. [cat loves vinyl]
@ bruna
@ pamela
@ lecticia
@ gesiane
@ chris m.
@ meire k.
@ carlos & denise

the past



extras

the simple life